Polí­tica

Foto: Divulgação

O convite realizado pela presidente da República, Dilma Rousseff (PT), a senadora Kátia Abreu (PMDB) para ocupação do cargo de ministra da Agricultura acarretou em petições que estão sendo realizadas na internet para que a presidente reveja ações de seu governo, incluindo a suspensão da possível nomeação de Kátia para a pasta.

Até às 11 horas desta segunda-feira, 24, a petição contava com mais de 16 mil assinaturas. O abaixo-assinado é realizado no site da Avaaz – Rede Mundial de Ativismo Virtual e organizado pelo Movimento Brasil pelas Florestas, este que informou repudiar a escolha de Kátia para a Agricultura. De acordo com o Movimento, a senadora representa os interesses das Multinacionais do agronegócio.

"Presidenta Dilma Roussef Repudiamos a possibilidade da senadora Kátia Abreu (PSD - TO) ser nomeada ministra em sua gestão. A nomeação de Kátia Abreu representaria um passo a mais na direção dos interesses do latifúndio e das multinacionais do agronegócio. Caso essa ação se confirme será entendida por nós como um sinal do rompimento definitivo do governo federal com o desenvolvimento sustentável", informa trecho do documento que deverá ser entregue à Dilma.

A MP 458, conhecida como MP da Grilagem, foi lembrada pelos internautas contrários a senadora. A MP foi relatada por Kátia em 2009 e permitia a legalização da invasão de terras na Amazônia.

"Kátia Abreu já foi alvo de ação civil do Ministério Público na justiça de Tocantins por descumprir o antigo Código Florestal, desrespeitar povos indígenas e violar a constituição. Seu filho, o deputado Irajá Abreu (PSD - TO), é dono da fazenda Aliança em Aliança dos Tocantins, que recebeu dois embargos por danos ambientais: um por desmatamento de reserva legal e outro por retirada de APP, totalizando 75 hectares de perda de mata nativa.", justifica ainda em petição. 

Impeachment

Outro abaixo-assinado que está dando o que falar é o que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Criada também pelo Avaaz – Rede Mundial de Ativismo Virtual- a petição já conta com mais de 1,5 milhões de assinaturas.