Economia

Foto: Imagem ilustrativa/da web

Apesar das inseguranças da economia em todo o país, o Natal continua sendo a principal data comemorativa para o comércio. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio e a Universidade Federal do Tocantins mostra que em média mais de 70% da população das cidades de Palmas, Gurupi e Araguaína irão comprar presentes neste natal. A Expectativa de Consumo – Natal 2014 revelou ainda que entre os principais produtos apontados como possíveis presentes estão: vestuário, calçados e brinquedos. A coleta de dados foi realizada no período de 10 a 14 de novembro, com cerca de 1.200 questionários.

Gurupi foi a cidade que liderou o ranking de intenção de consumo, com 82% dos entrevistados. Palmas ficou com a segunda colocação, registando 74,2%, e Araguaína em terceiro, com 62,5% das pessoas que afirmam ter a intenção de comprar presentes neste natal. Para o presidente do Sistema Fecomércio, Itelvino Pisoni, esses dados surpreendem. “Fico surpreso por Gurupi estar na frente de cidades como Palmas e Araguaína, ambas possuem economias fortes. Mas fico especialmente feliz com esse resultado, pois demonstra que o comércio de modo geral terá um incremento de vendas nesta data comemorativa”, disse.

O valor médio que será gasto com esses presentes variou de acordo com o lugar. Em Palmas, a maioria disse que irá gastar entre R$ 150,01 a R$ 250,00. Já em Araguaína e Gurupi, a média ficou em R$ 50,01 a R$ 100,00. Em ambos os municípios, o dinheiro será a forma de pagamento mais usual entre os entrevistados. Os itens decisivos na hora da compra mais citados foram: a forma de pagamento, promoções e desconto no preço. Segundo a maioria das pessoas que responderam o questionário, o comércio de rua será o seu principal local para a aquisição dos presentes.

Os presentes em sua maioria irão ser destinados às mães, filhos (as) e esposos (as). Do total da amostra, 71,4% disseram que presentearam alguém no natal do ano passado. Quando questionados acerca do que queriam ganhar, os entrevistados, além de roupas e calçados, apontaram o celular como um bom presente. (Ascom Fecomércio)

Por: Redação

Tags: Fecomércio, Itelvino Pisoni