Meio Ambiente

Foto: Márcio Di Pietro

O Tocantins apresentou uma redução de 35% de área desmatada no bioma amazônico. O levantamento é do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O Prodes 2014 mediu os índices de desmatamento entre os meses de agosto de 2013 e julho de 2014 e fez a comparação com o período anterior, Prodes 2013. 

Entre agosto de 2012 e julho de 2013, a área desmatada foi de 74 km². Já no Prodes 2014, esse índice caiu para 48 km². O Maranhão foi o estado que menos desmatou, apresentando uma redução de 39%. O levantamento não diferencia áreas de desmatamento autorizado das áreas de desmatamento ilegal. 

A Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades) desenvolve ações que visam contribuir para o monitoramento e controle do desmatamento. Dentre elas, está a implementação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) de pequenas propriedades rurais nos 35 municípios tocantinenses abrangidos pelo bioma. A ação conta com recursos na ordem de R$ 30 milhões oriundos do Fundo Amazônia, e vai contemplar outros 61 municípios. 

“O controle ambiental tende a aumentar cada vez mais com novas ferramentas tecnológicas que estamos trazendo para o Tocantins. Com isso, vai ficar mais fácil fazer o monitoramento do desmatamento não só na floresta amazônica, mas em todos os nossos biomas”, ressalta a coordenadora de Políticas de Biodiversidade e Florestas da Semades, Dalvani Alves.

Dentre elas, está a elaboração do Plano Estadual de Florestas, que vai estabelecer diretrizes de ações e zoneamento que apontam áreas propícias para o desenvolvimento do setor produtivo florestal. Com esta ação, além de inibir o desmatamento, a Semades vai estimular o desenvolvimento de florestas plantadas no Tocantins para os mais diversos fins. (Ascom Semades)