Estado

Foto: Divulgação

Após procurar em todo País, tanto no setor público quanto no privado, os serviços de radioterapia, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) apresentou, em audiência pública realizada na 2ª Vara da Fazenda, o plano de continuidade de tratamento para os pacientes da radioterapia. Os tratamentos serão realizados em Goiânia/GO, no Centro Brasileiro de Radioterapia, Oncologia e Mastologia (CEBROM) com todo apoio de hospedagem, alimentação, transporte e suporte hospitalar necessários. A previsão que se iniciem as transferências dos pacientes na próxima quinta-feira, 18, conforme classificação médica de prioridades.

O secretário de Estado da Saúde, Marcio Carvalho da Silva Correia explicou que devido à falta de vagas em serviços públicos do país o Estado está contratando no setor privado todo o suporte necessário para atender esses pacientes. “Inicialmente seria contratado o serviço em Imperatriz/MA, mas devido às dificuldades de hospedagens e apoio hospitalar necessários optou-se por encaminhar os pacientes para Goiânia onde foi organizado todo o suporte para que o tratamento fosse realizado”, disse Márcio.

Márcio reafirmou o compromisso e responsabilidade do Governo do Estado com os pacientes que necessitam do tratamento e disse ainda que três pacientes já foram encaminhados para Barretos/SP com custeio do Estado. “O serviço de Barretos só aceita pacientes que irão começar o tratamento, por isso encaminhados três que estavam com o planejamento de radioterapia pronto”.

A contratação do serviço de radioterapia privado será realizada por um prazo de 180 dias, com atendimentos de 80 pacientes/mês, o que garante tratamento para os novos pacientes que necessitarem a um custo médio de R$ 400 mil/mês, enquanto o equipamento de radioterapia de Araguaína seja consertado.

Em outra frente de trabalho foi solicitado ao judiciário, autorização de dispensa de licitação para a compra do Tubo Acelerador de Elétrons – modelo Siemens, peça que precisa ser substituída no equipamento que possibilita a realização do tratamento no Estado, mas que a Secretaria não está encontrando fornecedores para apresentar propostas necessárias para rito normal de licitações. Nem mesmo o fabricante Siemens está fornecendo.

A única empresa que apresentou proposta foi a Medintec Latin America LTDA., no valor de R$ 546.975,00, sendo a compra liberada devido a urgência do caso e estipulado prazo de 75 dias para conserto do equipamento.

A Sesau ressalta que apenas o tratamento de radioterapia será feito em Goiânia os demais procedimentos (consultas, cirurgias, quimioterapia, braquioterapia, etc.) continuaram a ser realizados em Palmas e Araguaína nas duas Unidades de Tratamento Oncológicos do Estado (Unacons).

Presenças

Participaram da audiência de autocomposição na 2ª Vara de Feitos da Fazenda o juiz, Agenor Alexandre da Silva, a promotora de justiça, Ceres Gonzaga de Rezende Caminha, o defensor público, Arthur Luiz Pádua Marques, a procuradora do Estado, Agripina Moreira, o Secretário de Estado da Saúde, Márcio Carvalho da Silva Correia, a supervisora de Atenção Oncologica da Sesau, Andreia Maria Santos dos Santos, a coordenadora de Atenção Especializada da Sesau, Márcia Cristina Godoy Siqueira, o físico da Sesau, Nelson Pereira Abbare e o Assessor da Sesau, Luiz Antônio da Silva Ferreira.