Saúde

Foto: Divulgação

Mais uma vez o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Tocantins vem evidenciar sua indignação quanto à situação preocupante  e suspensão da alimentação nas unidades hospitalares do Estado.

O Sintras já solicitou a regularização do problema através de ofício  encaminhado ao gestor da secretaria de saúde e ao governador  Sandoval Cardoso, assim como a cobrança através de contato direto com os gestores.

Conforme a diretoria do sindicato o Governo do Estado não resolveu  até o momento o problema, forçando a entidade cobrar judicialmente  uma alimentação de qualidade e nutritiva para os profissionais da saúde e também aos pacientes que estão sob os cuidados destes servidores  públicos nas unidades hospitalares.

O sindicato vem recebendo muitas ligações e mensagens eletrônicas de  servidores revoltados e preocupados com a problemática, principalmente  porque eles não podem se ausentar dos seus plantões para se alimentar. “É notório que a situação chegou num ponto extremo e num caso  desumano do Estado e Sesau ora servir uma alimentação sem qualidade  nutricional aos profissionais durante a jornada de trabalho, que ora  chega a ser desgastante ocasionada pelas más condições de trabalho, do  local de trabalho e falta de material de trabalho implicando no exercício eficaz dos profissionais em suas funções com precisão”, afirmou o Sindicato.

O sindicato recebeu ainda informação de que pacientes estavam sendo  liberados para casa sem mesmo terminar o atendimento necessário  ao seu caso devido não ter médicos para realização do atendimento e  alimentação tanto para os profissionais, pacientes e acompanhantes.

Em virtude desta condição caótica o sindicato repudiou veemente a atitude do Governo do Estado e exige providências com agilidade  para solução do problema, e assim oferecer uma alimentação digna  aos trabalhadores da saúde que exercem suas atividades com  profissionalismo e responsabilidade.

Ressarcimento

O Sintras solicita que todos os servidores da saúde que por ventura  tiverem que custear sua alimentação durante o seu plantão, pegar  nota fiscal para que o sindicato possa reivindicar posteriormente o ressarcimento do valor ao Estado.

Na cobrança judicial, feita no início deste mês de dezembro, o Sintras  notifica o Estado a liberação dos profissionais para se alimentar em  forma de rodízio, para não prejudicar o atendimento aos pacientes.

Servidores

Já para os servidores o sindicato solicita ainda que relate no livro de ocorrências de suas unidades de lotação a sua saída para alimentar-se para que posteriormente à gestão estadual não aplique nenhuma penalidade administrativamente.

Sesau

Em nota ao Conexão Tocantins a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que está negociando com o fornecedor o retorno do fornecimento de refeições nos hospitais estaduais.  A Sesau informa ainda que no mês de dezembro foram pagos à empresa responsável cerca de R$ 10 milhões e que outros pagamentos estavam previstos para ocorrer até o fim do mês. No entanto, em decorrência de decisão judicial os pagamentos de fornecedores foram suspensos.

Por: Redação

Tags: Secretaria Estadual da Saúde, Sintras