Polí­tica

Foto: Marcio Vieira/ATN

O presidente da Assembleia Legislativa, Osíres Damaso (Democratas) lamentou o final do governo de Sandoval Cardoso (SD). Ele, que é aliado político do atual governador, chegou a entrar na justiça para conseguir receber do Estado o repasse do duodécimo no valor de R$ 14 milhões. A justiça determinou que o valor seja bloqueado das contas do Estado e repassado para o legislativo.

“Entrando o dinheiro agora vamos ver se conseguimos resumir  e quitar todos os compromissos”, afirmou. Damaso disse que o final da atual gestão está sendo conturbado. “É lamentável. O Tocantins já vem passando por várias trocas de governo sempre acontecendo a mesma coisa. Precisa maturidade  para ter mais diálogo e entender que o Estado é de todos e que a mudança de governo é natural mas infelizmente não há um bom entendimento”, avaliou.

Eleição da mesa diretora

O presidente da Casa de Leis afirmou que as conversações sobre a eleição da mesa diretora da Assembleia ainda não estão adiantadas. Ele pretende tentar reeleição mas frisou que na base do governo não há ainda discussão de nomes. “ Não temos discutidos os nomes. Essas discussões serão feitas só no próximo ano. Queremos fazer um presidente independente para ter uma Assembleia com facilidade de exercer seu papel”, opinou.  

Aumento salarial

Com o aumento salarial aprovado pela Câmara Federal os deputados estaduais do Tocantins passarão a receber vencimentos mensais de R$ 22 mil. Atualmente o valor recebido é de R$ 20 mil. O aumento corresponde a 9,29%. O salário dos deputados federais e senadores do Tocantins passarão a ser R$ 29.462,25 em 2015.

Na Assembleia do Tocantins os deputados recebem além do salário a verba de R$ 47,4 mil para o gabinete além de mais de R$ 300 mil por ano Cota Despesa de Atividade Parlamentar (Codap). Os vereadores de todo o Estado também receberão aumento nos salários.

Sobre o aumento salarial  o presidente do legislativo comentou que é um efeito cascata e que é constitucional.