Polí­tica

Foto: Lia Mara

A Comissão de Analise de Pessoal Sobre os Recursos Financeiros, criada pelo governador Marcelo Miranda (PMDB), definiu em reunião, neste sábado, dia 03, que o pagamento da folha de dezembro será parcelada ao longo dos próximos quatro meses.  O pagamento acontecerá no dia 20 de cada mês, sendo que a primeira parcela está marcada para acontecer  agora em janeiro.

De acordo com o secretario de administração Gefferson Oliveira, a medida foi tomada para não prejudicar os pagamentos das folhas nos próximos meses. “Nós sugerimos ao governador e ele acatou que fizéssemos o pagamento do mês de dezembro de forma parcelada, para que não seja prejudicada a folha dos meses de janeiro, fevereiro, março e abril, ao longo desses próximos quatro meses”, ressaltou frisando que não há recursos financeiros em caixa que permita o pagamento em parcela única.

O secretário de administração também destacou que atualmente a folha está com um valor de R$ 268 milhões e o parcelamento será válido para todos os servidores. “Estamos levando em consideração todos os servidores  que executaram suas atividades em suas unidades durante os 30 dias de dezembro, independente do valor do salário”, destacou.

Sindicato não concorda

Em entrevista ao Conexão Tocantins na tarde deste sábado o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, Cleiton Pinheiro frisou que está  reunido com membros sindicais e que vão pedir ao governo que pague o salário em parcela única. “Isso é um absurdo! na segunda-feira vamos começar a tomar as providências para tentar mudar isso”, frisou.

Ele disse que se o governo não rever a decisão os sindicatos vão definir em conjunto quais providências vão tomar. “Uma coisa é certa queremos saber do governo cadê o dinheiro que foi bloqueado para a justiça e o repasse do FPE (Fundo de Participação do Estado) de dezembro que era para pagar a folha”, disse o presidente que frisou ainda que o Sisepe quer saber se o governo está tirando o dinheiro de pagar os servidores para pagar os fornecedores.