Estado

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins (SIMED-TO), em reunião extraordinária de sua diretoria, na noite desta segunda-feira, 5, decidiu comunicar ao governador Marcelo Miranda, através de oficio e do departamento jurídico do sindicato, o seu veemente repúdio ao anunciado parcelamento do salário dos médicos referente ao mês 12/2014.

 O Simed anunciou ainda que se o salário não for pago até o dia 8 será ajuizada ação judicial cabível em desfavor do Estado do Tocantins, além de convocação de assembleia geral para possível indicativo de greve.

Veja a íntegra da nota:

NOTA DOS MÉDICOS  - PARCELAMENTO DE SALÁRIOS

O Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins (SIMED-TO), em reunião extraordinária de sua diretoria, na noite desta segunda-feira, 5, decidiu comunicar ao governador Marcelo Miranda, através de oficio e do departamento jurídico do sindicato, o seu veemente repúdio ao anunciado parcelamento do salário dos médicos referente ao mês 12/2014.

Decidiu também publicar comunicado à imprensa e à população denunciando esta afronta à classe, caso venha se concretizar o referido parcelamento de salário.

Decidiu ainda que participará nesta terça-feira, 6, da reunião com todos os sindicatos de servidores públicos estaduais do Tocantins para que sejam tomadas ações conjuntas frente à anunciada situação.

Caso não sejam pagos os salários até o quinto dia útil deste mês, qual seja, dia 08/01/2015, a partir do dia 09/01/2015, será ajuizada ação judicial cabível em desfavor do Estado do Tocantins, além de convocação de assembleia geral para possível indicativo de greve.

HILTON SOARES DA MOTA

Vice-presidente no exercício da presidência

Por: Redação

Tags: Parcelamento de Salários, Simed