Estado

Foto: Imagem ilustrativa/ Da Web

O Tocantins dispõe atualmente de 134 médicos atuantes pelo Programa Mais Médicos do Governo Federal. Esse número é composto por cubanos, brasileiros e tntercambistas mas a maioria é composta por cubanos com 108 cadastrados nos municípios do Estado e 7 nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dsei), sendo 115 no Tocantins. Em Palmas, o número de médicos ativos pelo programa é de 12 profissionais. As informações foram repassadas pela Secretaria Estadual de Saúde ao Conexão Tocantins. 

O Tocantins, a princípio, contou com 16 profissionais para trabalharem nos municípios do Estado e estes foram recebidos pelo ex-governador Siqueira Campos. O programa, instituído em 2013, foi criado no sentido de levar médicos para regiões carentes e diminuir a carência de profissionais no País. O projeto visa ainda investimento em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde. 

Ao médico participante do projeto é concedida bolsa-formação com valor mensal de R$ 10 mil reais, que poderá ser paga pelo prazo máximo de 36 (trinta e seis) meses prorrogáveis – período de permanência pelo programa. Ao supervisor e ao tutor acadêmico integrantes do Projeto serão concedidas, respectivamente, bolsa-supervisão no valor mensal de R$ 4 mil e bolsa-tutoria no valor mensal de R$ 5 mil, que serão pagas durante o prazo de vinculação ao Projeto.

A Portaria Interministerial n° 1.369 de 8 de julho de 2013 dispõe sobre a implantação do projeto no País e a portaria n° 30 de 12 de dezembro de 2014 dispõe sobre o cumprimento das obrigações de oferta de moradia, deslocamento, alimentação e água potável pelo Distrito Federal e Municípios aos médicos participantes do Projeto Mais Médicos para o Brasil.