Polí­cia

Foto: Divulgação

Alguns candidatos que fizeram o concurso da Polícia Militar no ano de 2013 começaram uma mobilização nas redes sociais e também espalharam faixas perto do Palácio Araguaia onde pedem que o governo convoque os excedentes do certame ao invés de fazer um novo concurso. A intenção da atual gestão é de fazer um novo certame para mais de 2 mil soldados tendo em vista o déficit de policiais no Estado. A mobilização veio após o Comando anunciar, conforme o Conexão Tocantins mostrou em primeira mão, que fará um novo certame esse ano.

Segundo o grupo, que diz representar cerca de mil aprovados, o concurso tem validade até 2016 e por isso pede que a atual gestão aproveite o  resultado do certame. “Por que nos deixar de fora sendo que está precisando e muito de mais policiais nas ruas? Por que realizar um novo concurso se estamos aprovados no ultimo concurso realizado em 2013 e que se levar em conta a validade legal seria válido até 2016?”, questionou o grupo.

O grupo afirma ainda que o edital constava que eram 300 vagas mas não especificou a formação de um possível cadastro reserva.

Procurado pelo Conexão Tocantins para comentar o assunto, o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Glauber afirmou que não tem ainda conhecimento jurídico sobre o caso. “Não tenho conhecimento jurídico sobre essa situação ainda”, frisou ao completar dizendo que não foi ainda instigado pelos candidatos do certame sobre o assunto.

O Comandante já tomou várias medidas administrativas desde que assumiu para reorganizar o Comando uma delas é aumentar o efetivo nas ruas e analisar as remoções de militares para outros poderes.