Cursos & Concursos

Foto: Divulgação

Os aprovados no concurso da Polícia Militar realizado no ano de 2013 intensificaram a mobilização e prometem uma série de atividades esta semana. A mobilização é para que o governo ao invés de fazer um novo certame da PM aproveite o realizado em 2013 e que proveu 300 vagas.

O grupo formou uma comissão de 12 membros para dialogar com o Comando Geral da Polícia Militar sobre a possibilidade. Está marcado um encontro para esta semana para iniciar as conversações. O grupo aposta ainda na distribuição de faixas pela cidade para chamar atenção para a causa.

O grupo quer a continuidade no concurso com autorização do Comando Geral para que a Consuplan possa corrigir a redação dos aprovados e assim ter uma classificação geral para depois convocar para a próxima fase. “Estamos dentro do nosso direito porque o concurso vale até 2016”, argumenta a Comissão.

O comandante geral, Cel. Glauber de Oliveira afirmou ao Conexão Tocantins que ainda não avaliou a questão e que é preciso uma análise jurídica. O grupo quer que os aprovados com nota superior a 40 pontos sejam chamados e alegam que no Maranhão houve uma decisão do Comando no mesmo sentido.

A intenção do Comando é abrir vagas para 2 mil policiais para suprir o déficit de policiais.

Também na espera

Os aprovados no Concurso da Unitins estão na expectativa de ser chamados ainda neste mês de janeiro e aguardam também sinalização do atual governo. Aprovados afirmam que entram em contato com a Unitins e que não há ainda nenhuma resposta. Eles temem que professores sejam contratados para as vagas dos concursados.

Uma petição online já tem centenas de assinaturas pedindo a chamada dos aprovados.