Estado

Foto: Divulgação

O Comando da Polícia Militar encaminhou nota ao Conexão Tocantins onde afirma que o contrato com a Consuplan, que fez o concurso de 2013, foi extinto e que não há cadastro de reserva para o certame. Um grupo cobrava a continuidade do concurso, porém, o Comando deixou claro que os candidatos, que ora questionam o certame, estão automaticamente eliminados, uma vez que não atingiram a classificação mínima preconizada em Edital.

O grupo agora pretende entrar com um mandado de segurança coletivo para insistir no aproveitamento do certame. O novo concurso da Polícia Militar será preparado mas ainda sem data definida, segundo o Comando.

Confira abaixo a íntegra da nota do Comando ao Conexão Tocantins.

Nota

Quanto a questionamentos de candidatos feitos sobre o concurso da Polícia  Militar do Tocantins (CFSD), realizado em 2013, a Assessoria de Comunicação da Corporação esclarece que:

- Todos os candidatos aptos a assumirem o cargo já foram convocados. Não havendo, assim, qualquer possibilidade de novas nomeações;

- Conforme o Edital do Concurso (001/CFSD -2013), a PMTO abriu vagas para 300  (trezentos) pretensos candidatos ao cargo de Soldado. Estes já foram devidamente convocados;

- Mesmo assim, e por um quantitativo de candidatos terem sido aprovados em todas  as etapas do concurso, outros 120 (cento e vinte) candidatos foram chamados. Totalizando a convocação de 420 (quatrocentos e vinte) candidatos aptos ao cargo;

- Os candidatos, que ora questionam o certame, estão automaticamente eliminados, uma vez que não atingiram a classificação mínima preconizada em Edital;

- O Edital, embora cite a validade do certame até o ano de 2016, não prevê Cadastro de Reserva;

- Todas as etapas do certame, realizado pela Consulplan, já foram devidamente  concluídas. Portanto, o contrato firmado entre a empresa e a Polícia Militar já foi extinto.

- Um novo concurso já está sendo planejado, entretanto sem data prevista para lançamento.