Estado

Foto: Divulgação

O ex-secretário da Administração, Lúcio Mascarenhas afirmou ao Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 14, que não movimentou o dinheiro das inscrições do concurso da Defesa Social. O atual governo encontrou pouco mais de R$ 60 mi nas contas que eram para pagar a empresa que fez o certame e abriu auditoria para investigar onde foi parar o montante.

O impasse ocasionou na paralisação do concurso por parte da empresa responsável que não recebeu os R$ 2,3 mi referentes ás duas primeiras parcelas como prevê no contrato.“O dinheiro das inscrições foi depositado numa conta do Fungep que é um fundo gerido pela secretaria da administração, só q esse fundo é contábil , o dinheiro está carimbado com o dinheiro do Fungep mas fica na conta única do estado. O secretário da Administração não movimenta o dinheiro”, disse.

Mascarenhas afirmou ainda que  a liberação do pagamento para a empresa coube à Sefaz e não a ele. “A empresa presta serviço, manda nota fiscal pra Secad que atesta a nota depois manda pra Sefaz que deve liberar o financeiro.A hora que a Sefaz libera o financeiro a gente vai e manda no banco. Quem manda no financeiro é a Sefaz”, alegou completando ainda que o dinheiro do concurso não pode ser usado para outro fim.

Questionado como avalia o fato do governo anterior não ter pago a empresa ele disse: “ não cabe a mim criticar nada”, frisou.

Ato de protesto

Dezenas de candidatos do Concurso da Defesa Social fizeram um ato de protesto na Praça dos Girassóis nesta quarta-feira onde com faixas e cartazes cobraram que a Funcab libere o resultado da prova objetiva. “Fiz minha parte, paguei o concurso e agora quero o resultado, é um direito meu”, informou uma das candidatas.

Nos cartazes o grupo pedia “divulga Funcab” e eles fizeram ainda flexões na Praça para reforçar o pedido de convocação para o teste de aptidão física. A comissão dos candidatos quer agora diálogo com um representante da Funcab e também com o governo para que seja feito um novo cronograma de divulgação dos resultados do certame. Integrantes usaram ainda nariz de palhaço.

O governo informou que está tentando de todas as medidas resolver a questão financeira deixada pelo governo anterior e garantiu que o certame não será cancelado.