Campo

Foto: Divulgação

O Governo do Estado tem como meta atender a mais de cinco mil agricultores familiares e a mais de 600 entidades, nos 139 municípios tocantinenses, com o Programa de Aquisição de Alimentos - Compra Direta Local (PAA) em 2015. Os interessados em participar do programa têm até o dia 10 de fevereiro para fazer a inscrição em uma das unidades do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins).

De acordo com o coordenador estadual do programa, Adenieux Rosa Santana, os produtores rurais - mesmo aqueles que têm dúvidas em relação ao enquadramento no programa - devem procurar as unidades do Ruraltins. “Os técnicos estão preparados em todas as unidades para passar as informações necessárias para os produtores. Todos os agricultores familiares detentores de declaração de aptidão ao Pronaf [Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar] podem participar do programa”, frisou.

O Compra Direta Local da Agricultura Familiar faz parte do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, tendo como objetivo garantir o acesso aos alimentos em quantidade, qualidade e regularidade necessárias às populações em situação de insegurança alimentar e nutricional e promover a inclusão social no campo, por meio do fortalecimento da agricultura familiar.

Este ano o programa vai movimentar R$ 21,5 milhões na compra de produtos, sendo que cada agricultor pode comercializar até o limite de R$ 6.500/ano. Santana aponta que o programa contribui diretamente com o desenvolvimento econômico do Estado. “Fazemos uma articulação local, em que um técnico do Ruraltins faz um ‘meio de campo’ entre o agricultor e entidade. A expectativa é que o que for produzido no município seja distribuído para as entidades e escolas da região”, destacou.

Benefícios

Executado pelo Governo do Estado, por meio do Ruraltins, o PAA é um programa do governo federal que gera emprego e renda para os agricultores familiares. De acordo com o coordenador no Tocantins, o bom gerenciamento do programa ao longo do ano será de fundamental importância para beneficiar cada vez mais tocantinenses. “O número de produtores e de entidades que precisam do programa é indicador para o repasse, mas o bom gerenciamento também reflete nos repasses dos anos seguintes”, ressaltou.

No Estado, mais de 600 entidades filantrópicas receberão a doação dos alimentos adquiridos diretamente do agricultor familiar. São escolas, creches, associações de pais e amigos dos excepcionais (Apaes), abrigos de idosos, instituições de amparo a crianças e adolescentes, cozinhas comunitárias e outras que diariamente fornecem alimentação gratuita às pessoas. O programa beneficia assim tanto os produtores quanto quem recebe os alimentos. (Secom-TO)

Por: Redação

Tags: Adenieux Rosa Santana, Ruraltins