Estado

Foto: Divulgação

Marlon Costa Luz Amorim será reconduzido ao cargo de DPG – Defensor Público Geral nesta sexta-feira, 23. A solenidade acontece no auditório da sede da Instituição (Av. Theotônio Segurado), em Palmas, às 19 horas.

Reeleito pela maioria dos Defensores Públicos e nomeado pelo ex-governador Sandoval Cardoso, em novembro do ano passado, Marlon Amorim estará no comando da DPE-TO – Defensoria Pública do Estado do Tocantins no biênio 2015-2016.

Para Marlon Amorim, a prioridade para este biênio é a execução do Plano Estratégico da Instituição, construído e consolidado em sua primeira gestão, com foco nos seguintes eixos de gestão: Valorização da carreira de Defensor Público, Aprimoramento do atendimento ao Assistido, Consolidação da Política de Gestão de Pessoas, Gestão da Tecnologia da Informação, Aperfeiçoamento e Modernização, Gestão Financeira e Comunicação Institucional.

“Tivemos muitas conquistas ao longo deste biênio e a experiência adquirida nos estimula a continuar trabalhando para que a missão institucional da Defensoria Pública de assegurar aos necessitados o mais amplo e gratuito acesso à justiça seja cada dia mais fortalecida. É com essa perspectiva que iniciamos essa nova gestão, na certeza de que Membros e Servidores trabalharão juntos em prol de uma Instituição cada vez mais comprometida com a causa dos mais carentes e conscientes de seu papel de transformação social", destacou Marlon Amorim. 

Perfil 

Marlon Costa Luz Amorim é natural de Zé Doca – MA, graduado em Direito pela Universidade Federal do Maranhão, pós-graduado em Direito Tributário pela Unitins. Aprovado no Concurso Público para Fiscal de Rendas da Receita Estadual do Tocantins aos 19 anos, Marlon tomou posse em julho de 1994 e permaneceu na Receita Estadual até 2007, quando foi aprovado no Concurso para Defensor Público no Tocantins. Como Defensor Público, atuou nas Comarcas de Formoso do Araguaia, Paraíso do Tocantins e Palmas. Em assembleia da ADPETO – Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins, posicionou-se pela convocação imediata da segunda turma de aprovados no Concurso de 2000. Foi um dos articuladores na formação de uma chapa única na ADPETO para os biênios 2010/2011 e 2012/2013, integrando a diretoria de ambas as chapas.  Foi eleito e reeleito Conselheiro do Conselho Superior da Defensoria Pública para os biênios 2010/2011 e 2012/2013. Atuou como diretor do Núcleo Regional da Defensoria Pública em Palmas e conduziu a Instituição como Defensor Público Geral, no biênio 2013/2014.