Saúde

Foto: Heitor Iglesias  Medicamento 3 em 1 é destinado para o tratamento de pacientes com HIV e AIDS Medicamento 3 em 1 é destinado para o tratamento de pacientes com HIV e AIDS

O Tocantins recebeu nesta semana do Ministério da Saúde o medicamento 3 em 1, destinado para o tratamento de pacientes com HIV e AIDS. O medicamento é uma dose tripla combinada, composta pelos medicamentos tenofovir (300 mg), lamivudina (300 mg) e Efavirenz (600 mg). O uso do 3 em 1 está previsto no Protocolo Clínico de Tratamento de Adultos com HIV e Aids do Ministério da Saúde como tratamento inicial para os pacientes soropositivos. Atualmente, os medicamentos são distribuídos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e consumidos, separadamente.

Segundo a assessora da Gerência de Assistência das DST/Aids da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Marileide Martins, o medicamento 3 em 1 irá diminuir de quatro comprimidos por dia para um comprimido. “Se constitui uma importante estratégia que visa permitir uma melhor adesão e maior sucesso terapêutico, uma vez que apresenta boa tolerabilidade, é de fácil ingestão e sua posologia é cômoda, além de facilitar o acondicionamento e diminuição do volume nas assistências farmacêuticas”, afirmou.

Ela explicou ainda que a Dose Fixa Combinada (DFC) 3 em 1, foi liberada pelo Ministério da Saúde somente para os casos novos de HIV/Aids que iniciarem o tratamento antirretroviral. “Os pacientes que já estão em uso desse esquema continuarão a ter acesso aos medicamentos ainda de forma separada, na medida em que a implantação da DFC se consolidar de forma gradativa. Contudo, o Ministério da Saúde tem trabalhado para conseguir garantir o acesso desses pacientes a dose fixa combinada o mais breve possível”, ressaltou.

Dados

Só em 2013 no Tocantins foram registrados 199 casos novos de Aids e 51 de HIV. Já em 2014, foram 145 casos novos (dados parciais). Neste mesmo ano houve o registro de 191 casos de HIV. De acordo com Área Técnica de DST/HIV/Aids da Sesau ocorreu um aumento significativo do número de casos de HIV positivos. O motivo é a inclusão do HIV como agravo de notificação compulsória, conforme a Portaria do Ministério da Saúde  nº 1271 de 06 de junho de 2014.

Serviços no Estado

Para atender pacientes portadores de HIV/Aids e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis – DSTs, o Tocantins possui hoje cinco   serviços especializados, que são:

SAE de Porto Nacional: Centro de Especialidades Médicas (CEME), localizado na Área Pública entre as ruas 7 e 32, s/n, bairro Porto Real.

SAE de Paraíso: Policlínica João Coelho de Azevedo, localizado na Av. Castelo Branco, Qd. 04, lote 6/7, centro.

SAE de Gurupi: Policlínica Doutor Luis Santos Filho, localizado na rua Juscelino Kubstichek nº 1976, Qd 103 lote 4 a 16.

SAE/CTA (Henfil) Palmas: Núcleo de Assistência Henfil, localizado na 404 Norte, alameda 19, lote 3.

SAE/CTA (HDT) em Araguaína: Hospital de Doenças Tropicais de Araguaína, localizado na rua José de Brito Soares, nº 1015, setor Anhanguera. (Ascom Sesau)