Saúde

Foto: Divulgação

Técnicos de 30 municípios tocantinenses participam nesta terça-feira, 27, de treinamento sobre o Levantamento Rápido de Índices para Aedes (LIRAa) 2015. O treinamento segue até o dia 29 de janeiro, no prédio do Anexo I, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), localizado na Quadra 104 Sul Avenida LO-02. A proposta da capacitação é treinar coordenadores e digitadores municipais para conhecer o sistema e como inserir os dados obtidos nas ações em campo. 

Segundo a gerente estadual da Dengue, Febre Chikungunya e Febre Amarela, Christiane Bueno, o LIRAa é  o mapeamento rápido de investigação da presença do vetor transmissor da dengue. “É um levantamento que permite a identificação de tipos de criadouros predominantes e das áreas de maior infestação pelo mosquito nesses municípios”, explica.

"Os indicadores obtidos através do levantamento vão auxiliar o Estado e os municípios a direcionar ações focadas no controle e combate à dengue nas áreas mais críticas”, acrescentou o secretário estadual da Saúde, Samuel Bonilha.

Chikungunya

A novidade este ano é que o levantamento também vai tentar identificar a presença do aedes albopictus, mosquito encontrado no Tocantins e que também pode servir de vetor para transmissão da febre chikungunya. A doença foi introduzida no Brasil em 2014 e já teve casos confirmados em estados vizinhos ao Tocantins. Até o momento, nenhum caso confirmado de febre chikungunya foi registrado no Estado.

O período de chuvas intensas é um fator de preocupação. Por isso, qualquer pequeno acúmulo de água parada pode ser suficiente para a reprodução do mosquito da dengue, que também é o vetor de transmissão da chikungunya.

Sintomas

Entre os principais sintomas da doença estão febre repentina acima de 39 graus, dores intensas nas articulações de pés e mãos. Dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele também são outros sintomas comuns. “A dengue é uma doença de evolução rápida e pode levar à morte, se não for tratada. Já a febre chikungunya não tem uma letalidade alta, porém, pelas dores articulares, pode trazer problemas que podem limitar os movimentos da pessoa”, acrescenta a gerente.

Municípios prioritários

Os municípios de Araguaína, Araguatins, Colinas do Tocantins, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Tocantinópolis, Alvorada, Ananás, Araguaçu, Augustinópolis, Axixá do Tocantins, Colméia, Combinado, Dianópolis, Formoso do Araguaia, Goiatins, Miranorte, Natividade, Pedro Afonso, Peixe, Pium, Sandolândia, Taguatinga, Tocantínia, Wanderlândia e Xambioá fazem parte do grupo de 30 cidades consideradas prioritárias no controle e combate a dengue.

No último LIRAa divulgado em março de 2014, realizado em 25 municípios, os índices de infestação dos municípios de Araguaína (8,5%), Taguatinga (7,4%), Palmas (6,8 %), Formoso do Araguaia (5,9%), Wanderlândia (4,6%), Guaraí (4,5%) e Axixá do Tocantins (4,2%) indicavam situação de risco. (Ascom Sesau)