Esporte

Foto: Divulgação

Com o objetivo de acompanhar de perto às obras de infraestrutura esportiva, necessárias para a realização dos Jogos Mundiais Indígenas que acontece em setembro deste ano, uma comissão de trabalho integrado composta por representantes da Prefeitura de Palmas e Ministério do Esporte. A comissão foi criada após uma reunião entre o prefeito Carlos Amastha e secretários municipais e o ministro do Esporte, George Hilton, e sua equipe técnica.

A primeira reunião da comissão está agendada para a próxima sexta-feira, 30, em Palmas. E na quarta-feira, 04, acontece nova reunião em Brasília (DF) no Ministério do Esporte. Fazem parte da comissão representantes do Ministério do Esporte, Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena, ITC, e os secretários Marcílio Ávila (Infraestrutura e Serviços Públicos), Hector Franco (Extraordinária dos Jogos Indígenas), Cleyton Alen (presidente da Fundação Municipal de Esporte e Lazer).

“O ministro enfatizou bastante que é uma prioridade da presidenta Dilma Rousseff a realização dos Jogos Mundiais Indígenas no Brasil, mas especificamente em Palmas. Por isso, o ministro colocou seu Ministério à disposição para ajudar no que for necessário para que o evento seja um sucesso e que tenha as obras de infraestrutura esportiva construída em tempo de sua realização”, destacou o prefeito Carlos Amastha que ainda apresentou o projeto dos jogos para o ministro da Defesa, Jacques Wagner.

“O ministro Jacques Wagner demonstrou ter total empenho, envolvimento e apoio aos jogos e considera o mesmo como prioritário em termos de segurança. Tanto que teremos uma infraestrutura de segurança semelhante ao que foi montada para a Copa do Mundo”, disse Amastha.

Amastha e os secretários também estiveram reunidos com o secretário nacional do Turismo, Vinicius Lummertz, e com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu.

Também participaram das reuniões com os ministros, os secretários Christian Zini (Acessibilidade, Mobilidade, Trânsito e Transporte), Francisco Viana (Segurança e Defesa Civil) e Tiago Andrino (Integração Social e Defesa do Consumidor).

Para os Jogos Mundiais Indígenas, a Capital deve receber 22 etnias brasileiras, além de indígenas de mais de 20 países. O projeto para a realização do evento conta com instalações esportivas, acomodações e diversas estruturas para receber os visitantes. (Secom Palmas)