Polí­tica

Foto: Divulgação

A mensagem do Executivo lida pelo secretário Chefe da Casa civil, Télio Leão Ayres na manhã desta terça-feira, 3, foi repercutida pelos deputados estaduais. O deputado Eduardo Siqueira Campos (PTB) foi o primeiro a se manifestar. “Deixo manifesta minha intenção de me pautar pela serenidade e pela produção de um trabalho legislativo na altura que espera a sociedade”, frisou. Ele pregou serenidade no parlamento: “voz alta não aprova matérias”, ponderou

Segundo Amália Santana (PT) a mensagem do governo busca harmonia entre poderes. “Só existe um governo forte quando há um parlamento forte e da nossa parte estamos aqui para contribuir”, disse a petista.

Também do PT, Paulo Mourão disse que nos dois governos que passaram o Estado viveu momento de apaziguamento das forças políticas. “Debates e convergências se encontravam o debate das ideias sempre prevaleceu”, disse. Segundo ele o governo é respaldado pelo apoio popular. Segundo ele a Casa de Leis precisará ter um sentimento republicano e dialogar com a sociedade em razão da situação do Estado. “O que importa neste governo é justamente a prioridade deste povo”, defendeu.

A deputada do PP, Valderez Castelo Branco frisou que estará à disposição para atender ao povo. “Vamos fazer de tudo para ajudar nossa população, leve essa mensagem ao nosso governador”, disse a parlamentar. A deputada negou veemente a interpretação de que teria dito que não atenderia ao governo.

Amélio Cayres (SD) disse que ficou alegre de ver a boa vontade do governo para discutir situações críticas do Estado. “Creio que essa casa não se furtará ao entendimento com os poderes”, afirmou. Segundo ele o Estado vive apenas do caixa pagador e disse que vai contribuir com as discussões.

O presidente Osíres Damaso (Democratas) disse que o Estado vive um novo tempo.  “Entendo que estamos num novo momento de responsabilidade. Tenho consciência que essa responsabilidade é nossa, do nosso parlamento. Tenho certeza que esse Estado será justo, democrático e para todos os tocantinenses e isso depende apenas de nós”, frisou.

O peemedebista Elenil da Penha disse ter certeza da governabilidade entre Executivo e legislativo.  “Tenho absoluta certeza que vamos poder garantir  a governabilidade”, frisou. Ele disse que todos os governos deixarão suas marcas mas que “Queremos que a marca do governador Marcelo Miranda seja melhor do que as outras marcas porque quem ganha com isso é o Estado”, frisou.

Levantamento

O deputado Nilton Franco (PMDB) pediu que os secretários repassem um levantamento de todas as pastas. “O Estado está falido, nossa capacidade de endividamento está sendo discutida nesse momento, é um Estado sem segurança, sem saúde, a questão do Igeprev tem que dar transparência a essa questão”, disse.

Rocha Miranda do PMDB disse que sonha com um Tocantins mais digno e que pretende contribuir com o governo.

O deputado Junior Evangelista (PRTB) afirmou que o momento é de contribuir para ajudar o Governo. “Que essa Casa possa ser grande e ajudar o Estado no todo. Na minha parte pode ter certeza que nesses quatro anos vou ter uma atuação de respeito, de ouvir e dar minha contribuição como deputado estadual”, disse.

Ricardo Ayres (PSB) pregou um pacto de governança e elogiou a mensagem do governador.

Toinho Andrade (PSD) disse que a mensagem do governo foi de otimismo para superar as dificuldades e Jorge Frederico (SD) frisou que a Assembleia está à disposição como parceira para dias melhores do governo.