Esporte

Foto: Márcio Vieira No encontro, o governador garantiu apoio do Estado na realização do evento No encontro, o governador garantiu apoio do Estado na realização do evento

O governador Marcelo Miranda, juntamente com a vice-governadora, Cláudia Lelis, recebeu na tarde desta terça-feira, 10,  representantes dos Jogos Mundiais Indígenas e garantiu apoio do Estado na realização do evento. Os jogos acontecem em Palmas entre os dias 15 a 25 de setembro deste ano e devem reunir cerca de 20 etnias brasileiras, além de indígenas de mais de 20 países.

O articulador internacional do Comitê Intertribal, Marcos Terena, reforçou a necessidade de parceria com o Governo do Tocantins para a realização dos jogos. “Precisamos de apoio em diversas áreas, mas buscamos também o apoio para que aconteçam políticas públicas após o evento. A vice-governadora Cláudia Lelis é nossa aliada na questão ambiental e sempre defendeu a causa indígena e, por isso, ela foi a primeira gestora no Estado que procuramos e tivemos todo o apoio para dar início a essa parceria com o Governo”, explicou Marcos Terena.

O governador Marcelo Miranda destacou a importância da realização dos jogos em Palmas. “As dificuldades existem, mas que a vontade de realizar esses jogos é grande e, por isso, a parceria entre o Governo do Estado e demais organizadores será fundamental para ampliar o sucesso e a visibilidade destes jogos para o mundo”, disse.

Para Cláudia Lelis, apoiar a realização dos jogos mundiais indígenas em Palmas vem ao encontro das causas sociais e ambientais que sempre defendeu. “O Governo do Tocantins irá apoiar os jogos e faremos uma grande parceria com todos os segmentos envolvidos para que possamos realizar o melhor evento e mostrar para o mundo toda a nossa diversidade cultural”, destacou a vice-governadora.

Participaram da reunião o presidente da Articulação dos Povos Indígenas do Tocantins, Cirven Xerente, a secretária e o sub-secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Luzimeire Ribeiro e Fábio Lelis, e representantes da Secretaria da Defesa e Proteção Social.

Sobre os jogos

A previsão é de que 22 etnias brasileiras, além de indígenas de mais de 20 países, participem dos jogos. Entre os povos internacionais estão indígenas do Canadá, EUA, México, Guatemala, Nicarágua, Panamá, Colômbia, Venezuela, Equador, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Paraguai, Guiana Francesa, Noruega,  Rússia, Austrália, Japão, China e Filipinas. Cada país e etnias brasileiras poderão inscrever até 50 participantes, totalizando 2.200.

Existe no Tocantins uma população aproximada de 15 mil indígenas, de diferentes etnias como Krahô, Krahô Canela, Karajá, Karajá Xambioá, Apinajé, Xerente e Javaé. Eles se distribuem em mais de 82 aldeias, em municípios de todas as regiões do Estado.

Já existe uma comissão de trabalho integrado composta por representantes da Prefeitura de Palmas e Ministério do Esporte para tratar do evento.  A comissão foi criada após uma reunião entre as duas instituições. (Secom-TO)