Campo

Foto: Divulgação

Aliado ao constante crescimento da produção agrícola tocantinense está também os altos índices de devolução de embalagens vazias de agrotóxicos, que colocaram o Estado na 5º posição no ranking nacional, que mede a evolução de recolhimento anual, ficando atrás somente de Rondônia, Piauí, Rio de Janeiro e Pernambuco. No comparativo de 2013 para 2014 o crescimento foi de 44,1%, dando um salto de 277.782 toneladas para 400.397 toneladas, conforme os dados do Instituo Nacional de Processamento de Embalagens Vazias-InpeV.

É importante destacar que das embalagens recolhidas, 361.727 toneladas são lavadas, e somente 38.670 não lavadas. “Os produtores estão mais consciente da importância de devolver as embalagens lavadas e inutilizadas nos locais indicados na nota fiscal da compra do produto, mas precisamos avançar mais sobre a destinação correta, para que estas embalagens estejam aptas a reciclagem”, explica a inspetora agropecuária, Ingergleice Machado de Oliveira.  

O sistema de devolução de embalagens vazias tem responsabilidades compartilhadas entre a indústria, os canais de distribuição, os agricultores e os poderes públicos. É nesse contexto que cabe ao Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuária- Adapec a fiscalização das lojas agropecuárias, além da colaboração de conscientizar e orientar os produtores rurais sobre a importância da tríplice lavagem, armazenamento destas embalagens e aplicação correta dos produtos.

De acordo com o presidente da Adapec, Humberto Camelo, as expectativas para este ano é de que o recolhimento itinerante seja intensificado para aproximar os pequenos agricultores, agricultores familiares e dos perímetros irrigados, ao sistema de campo limpo. “Somos parceiros do InpeV e queremos fortalecer  o compromisso de buscarmos um ambiente sustentável para o homem e para o campo”, enfatiza.  

Unidades de recolhimento

O Estado conta com seis unidades fixas de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos, que estão localizadas nos municípios de Pedro Afonso e Silvanópolis (centrais); Tocantinópolis, Colinas, Araguaína, Gurupi e Lagoa da Confusão (postos).