Economia

Foto: Zezinha Carvalho

A indústria da carnes tocantinense tem se expandido, atraído novas empresas e conquistado novos mercados. Atualmente, o Estado possui 8.075.517 cabeças de gado e ocupa a 11ª posição no ranking nacional de rebanho. No que tange à exportação, de acordo com os últimos dados da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária, em 2013, o Tocantins alcançou US$ 205,6 milhões, um aumento de 26,23% em comparação com o ano anterior.  Para manter esse mercado cada vez mais aquecido, o Governo planeja importantes medidas.

De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas de Carnes Bovinas, Suínas, Aves, Peixes e Derivados (SindCarnes), Osvaldo Stival Júnior, alguns empresários já demonstraram interesse em visitar o Estado com demandas de negócios. “Já estão previstas algumas visitas técnicas marcadas, com a Comunidade Europeia, a visita da Venezuela e a visita também da Rússia. Essas visitas buscam, principalmente, ratificar algumas unidades de frigoríficos no Estado e, com relação à Comunidade Europeia, credenciar o Estado a exportar”, ressaltou.

Em visita ao governador Marcelo Miranda na tarde desta terça-feira, 10, a diretoria do SindCarnes  apresentou algumas demandas que, de acordo com o secretário  de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Eudoro Pedroza, já estão sendo analisadas para fortalecer o setor.

“O seguimento da carne discutiu incentivos fiscais, a paridade de alíquota do Tocantins com outros estados, bem como uma redução na contribuição de cada empresa para o Conselho de Desenvolvimento Econômico. Nós vamos sentar e discutir e a Secretária da Fazenda já agendou com eles uma data para discutir as paridades entre os demais estados vizinhos em relação à exportação. É interesse do próprio Estado dar competitividade para as empresas”, disse.

Novas empresas

Ainda segundo Pedroza, o Estado tem trabalhado para atrair novos empresários. “Temos uma série de leis de incentivo fiscal, além disso, o Estado tem buscado, dentro do possível, viabilizar terrenos para que as empresas se instalem”, apontou o secretário, ao destacar que o governo vai trabalhar para que o Tocantins passe por um processo de industrialização.

Uma das empresas que chegou ao Estado é o Grupo JBS, dono do título de maior processador de carnes do país, que se prepara para dar início às atividades do seu frigorífico, em Araguaína,  até o mês de março. O investimento previsto passa de R$ 20 milhões, com capacidade para abater 700 cabeças de gado por dia. A estimativa de geração de empregos diretos é de 500 a 600 vagas. (Secom-TO)

Por: Redação

Tags: Osvaldo Stival Júnior