Estado

Foto: Divulgação

O deputado Eduardo Siqueira Campos (PTB) repercutiu nesta quarta-feira, 11, decisão do juiz da 4ª vara de feitos que concedeu liminar para posse dos professores no concurso da Unitins. “A Unitins tem sete professores concursados, os outros são contratos o que não condiz mais com a entidade que tanto nos orgulha. Com a posse desses servidores vamos honrar a história da Unitins”, frisou. O concurso ainda está tramitando na justiça.

Ele parabenizou os servidores. “Passou da hora da Unitins ter professores concursados. Existem currículos admiráveis dentre esses que lograram êxito no concurso”, disse.

A reitora da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), Elizângela Glória Cardoso, se manifestou ontem sobre o concurso de professores da instituição. Ela afirmou que mantém o compromisso verbalizado em reunião com a comissão representante dos candidatos aprovados no concurso para docentes da Unitins, de que o calendário acadêmico da universidade não será prejudicado no campus de Palmas.

O concurso em andamento prevê o preenchimento de vagas apenas em Palmas. A reitora já afirmou que está empenhada em resolver os problemas da Unitins.

Uma sindicância foi aberta pela instituição para apurar possíveis irregularidades questionadas pelo Ministério Público Estadual no certame.

18 milhões para Unitins

O governador Marcelo Miranda destinou mais R$ 18 milhões para a Fundação Universidade do Tocantins (Unitins) para atender as necessidades dos campi de Dianópolis, Araguatins e Augustinópolis. O anúncio foi feito pela reitora Elizângela Glória Cardoso na noite desta terça-feira, 10, em Augustinópolis, durante reunião com acadêmicos da região que estão com as aulas suspensas.

Prestigiaram a reunião o deputado Amélio Cayres e o promotor de Justiça de Augustinópolis Paulo Sérgio, que também é professor naquele campus. A reitora esteve acompanhada dos pró-reitores de Graduação Munique Oliveira; Pesquisa Eduardo Ribeiro e de extensão Simone Brito. A reitora foi recepcionada por professores e funcionários na porta do prédio que abriga a universidade e que fizeram questão de lhes dar boas vindas.

“Estamos trabalhando arduamente para retomar o funcionamento de todos os nossos campi”, garantiu Elizângela Glória Cardoso ao abrir a reunião com acadêmicos do campus local e prestar informações necessárias para a comunidade acadêmica acerca dos desafios que a Unitins vem enfrentando e o que vem sendo feito para resolver as pendências.

“Essa decisão do governador demonstra a sua sensibilidade e o seu compromisso com a nossa universidade, sabemos agora que o problema não é falta de dinheiro, mas de ajuste legal”, garantiu a gestora que confia numa solução negociada. 

Para o promotor de Justiça Paulo Sérgio, “a chegada da Unitins em Augustinópolis veio para resolver um grave problema social que seria a falta de aula numa instituição que estava irregular e por uma ação do Ministério Público, teve que se regularizar” e completou: “é preciso ter sensibilidade para compreender que foi uma necessidade urgente e que a Unitins precisa de um tempo para se organizar”, contribuiu.

O coordenador do curso de Direito daquele campus, Olacy Tiago Oliveira, avalia que a visita da reitora serviu para tirar muitas dúvidas e trazer esperanças. “Necessitávamos de respostas e foi o que vimos hoje. A partir de hoje teremos um novo direcionamento. Sabemos como prosseguir neste momento, isso deixa a situação um pouco mais tranquila”, disse o professor que elogia a destinação de mais recursos para a Unitins, mas lembra que o mais importante é o inicio das aulas.

“Antes desta reunião nós tínhamos na verdade, só especulação, agora temos informações e uma esperança maior, claro que a questão do descaso com a instituição tem história”, disso o acadêmico do 5º período do Direito Antonio Valdemaria. “De certo modo eu saio daqui mais confiante”, sintetizou o estudante que avalia a reunião como proveitosa.

Por: Equipe Conexão Tocantins

Tags: Eduardo Siqueira Campos, Unitins