Estado

Foto: Divulgação

Uma enquete realizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) e direcionada aos servidores públicos estaduais revela que 51,8% dos votantes estão dispostos a fazer greve por tempo indeterminado, até que o Governo do Estado conceda novamente todos os direitos que foram revogados no último dia 11 de fevereiro. Os dados foram computados às 15h37 desta quarta-feira, 18 de fevereiro.

A votação está disponível no site do Sindicato (www.sisepe-to.org.br) desde o último dia 12 e continuará aberta até o dia 12 de março. Na votação, o SISEPE-TO perguntou aos servidores, qual estratégia de mobilização deveria ser utilizada em caso de convocação da categoria para brigar pelos direitos anulados pelo Governo do Estado. Foram disponibilizadas cinco alternativas de mobilização e a mais votada até o momento é a realização de greve. Dos 1.395 votantes, 723 não querem conversa; querem greve por tempo indeterminado até que o Governo conceda novamente todos os direitos que foram revogados.

A votação também mostra que 20,3% é a favor de dar um prazo de 30 dias para que o Governo negocie com os Sindicatos e estabeleça data e forma de pagamento dos diretos que foram anulados.

Outros 15,3% defendem uma mobilização conjunta, organizada pelos Sindicatos de todas categorias prejudicadas, em frente ao Palácio Araguaia e nas principais cidades do Estado, em ato pacífico e que reivindique o cumprimento de todos os direitos. Há ainda aqueles que defendem a realização de uma paralisação de 01 dia (8%), em todos os serviços do Estado e os que querem uma mobilização chamada de Operação Padrão (4,6%), na qual os servidores comparecem ao trabalho, registram o ponto, mas não trabalham. Na Operação Padrão, todos usam a cor preta como marca do protesto.

Reunião com o Governo 

Nesta quarta-feira, 18 de fevereiro, a partir das 18 horas, a Comissão de Análise de Pessoal vai se reunir com os representantes das entidades classistas dos servidores públicos estaduais. Esta é a primeira reunião desde que o Governo do Estado anulou diversos direitos que foram concedidos aos servidores públicos no ano passado. Durante o encontro, os Sindicatos e Associações dos Militares vão apresentar o posicionamento das categorias e enfatizar que não aceitam que os direitos dos servidores sejam desrespeitados. (Ascom Sisepe)

Por: Redação

Tags: Sisepe