Estado

Foto: Divulgação Delegados em votação pelo Delegados em votação pelo "Pacto pela Legalidade" na última sexta-feira, 13.

O governo estadual se reúne nesta quarta-feira, 18, com todos os sindicatos representativos de categorias. O convite foi publicado no Diário Oficial e abrange todas as classes. A reunião será com os principais secretários do governo que compõem a comissão de análise de pessoal: da Fazenda, Paulo Afonso, Administração, Gefferson Oliveira, do Planejamento Davi Torres e ainda o Procurador Geral do Estado, Sergio do Vale.

A reunião será na Escola de Gestão fazendária e será para começar a discutir a situação e demandas de cada sindicato.

Um dos maiores impasses é com os Sindicatos da Polícia Civil e dos Delegados. No último sábado o juiz Marques e Silva proferiu decisão na qual determinou que o secretário da Segurança Pública, Cesar Simoni, Sinpol e Sindepol "tomem as devidas providências para manter o funcionamento dos serviços indispensáveis de segurança pública no período carnavalesco e subsequentes.

O presidente do Sinpol, Moisemar Marinho disse ao Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 18, que a entidade não teve acesso a decisão nem foi citada. “A gente não sabe teor da decisão”, disse. Segundo ele, a recomendação ao efetivo foi de que continuassem com a Operação legalidade, sem fazer plantões extras. “Onde não teve plantão os que foram flagrados em delito foram dirigidos pra Palmas ou Gurupi. Tiveram muitos presos em razão da falta de delegado, não tinha delegado para fazer o plantão”, frisou. 

Ele afirmou que a categoria aguarda negociação por parte do governo até sexta-feira, 20. “ Se isso não acontecer vamos entrar em greve geral a partir das 14h30. O governo está cutucando a cobra com vara curta”, chegou a dizer. Ele esclareceu que a categoria não quer aumento salarial e sim apenas o realinhamento do efetivo de nível médio para superior.

Na semana passada o governo anunciou o Plano de Recuperação do Tocantins e anulou as leis aprovadas na gestão passada que descumpriam a Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF.

Por: Equipe Conexão Tocantins

Tags: Moisemar Marinho, Sinpol