Polí­tica

Foto: Divulgação

A Assembleia Legislativa tem tido embates políticos fortes desde o início da atual legislatura e os debates cada vez mais acalorados ainda mostram deputados divididos politicamente. O mês de março, no entanto deve trazer mais tranqüilidade á base do governo estadual que articula a adesão de quatro deputados à base política da atual gestão.

 O peemedebista Elenil da Penha vem até o momento se intitulando com como independente  mas deve a partir deste mês ajudar o governo na Casa de Leis. Dentre os deputados já estariam ainda certos para ajudar a atual gestão: Ricardo Ayres (PSB), Jorge Frederico (SD) e ainda Olintho Neto do PSDB que tem sido sondado. 

 O governo tem como líder o petista Paulo Mourão (PT) e ainda como aliados: José Bonifácio (PR), José Roberto Forzani (PT), Amália Santana (PT), Rocha Miranda (PMDB), Junior Evangelista (PRTB), Valdemar Junior e Toinho Andrade, ambos do PSD, Valderez Castelo Branco (PP), Cleiton Cardoso (PSL), Nilton Franco (PMDB) e ainda Eli Borges do Pros.

 O atual presidente, Osíres Damaso (Democratas) e o deputado do PTB, Eduardo Siqueira Campos tem sido os maiores oposicionistas à atual gestão. Alguns deputados da Casa de Leis que foram eleitos na base do governo passado se intitulam como independentes e não como oposição.

 A Assembleia está num momento polêmico onde os deputados vão apreciar além do orçamento deste ano um decreto de autoria da mesa diretora que pede a anulação de outros decretos do Executivo que suspenderam efeitos financeiros de algumas leis aprovadas na gestão passada e que concediam benefícios a algumas categorias sem dotação orçamentária.

Por: Redação

Tags: Assembleia Legislativa