Polí­tica

Foto: Divulgação

O líder do governo, deputado estadual Paulo Mourão (PT) afirmou na sessão desta terça-feira, 3, que o Tocantins vive as ameaças do bandidismo destruindo o patrimônio público. A afirmação veio em meio à discussão sobre a onda de violência em Palmas e Araguaína.

O deputado estadual José Bonifácio (PR) minimizou a discussão. “O Estado não está em estado de desgraça, isso é muito pouco, não precisamos estar tão desesperados. Não acredito em Comando Vermelho chefiando queima de ônibus, é vagabundo usando CV para queimar ônibus”, disse, ao chamar os atentados de “queimadinhas de ônibus”. O deputado pediu que o governo faça logo uma proposta ao Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) para que a greve dos policiais chegue ao fim.

O deputado Junior Evangelista (PRB) rebateu Bonifácio. “Não estamos acostumados com essas queimadinhas deputado, mas no Rio e São Paulo quando começou foi com um, dois ônibus. É motivo de preocupação sim para que isso não se expanda, é preciso que o governo tenha pulso firme”, frisou. Segundo ele o Estado vive uma insegurança e o governo precisa dar uma atenção para que os atentados não continuem.

Durante a sessão alguns deputados pressionaram para que o governo faça uma proposta para o Sindicato dos Policiais Civis. O deputado Wanderlei Barbosa (SD) disse que é necessário que o impasse se resolva logo.

Amélio Cayres (SD) defendeu o diálogo. “Reconheço que não é falta de vontade do governo e sim falta de dinheiro. Podemos construir uma lei de acordo com os sindicatos e aí sim revogar o que não é preciso fazer de acordo com a sociedade”, disse ao defender um debate democrático.