Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador Ataídes Oliveira (PSDB/TO), afirmou não ser "justo o povo mais carente ter que pagar a conta pela desastrosa política do governo, que estimulou o consumo de energia elétrica com a redução irresponsável das tarifas de luz, em  2013.” fazendo questão de criticar, no Plenário do Senado, nesta quarta-feira (04), a exclusão de cinco milhões de famílias do Programa Tarifa Social. O programa garante descontos na conta de luz das famílias mais carentes e é custeado por todos os consumidores de energia elétrica.

Ataídes Oliveira frisou que, “mais uma vez, a presidente Dilma quer penalizar o povo brasileiro e o pior é que isso acontece num momento de grave recessão econômica, aumento de impostos, dos juros e da tarifa de ônibus”. Ele lembrou que o corte de 18% das contas de luz, tantas vezes alardeado pelo governo como importante conquista social, fez com que muitas famílias redobrassem o consumo e investissem na compra de aparelhos domésticos, pagos a médio e longo prazo. 

"A presidente está brincando com os sentimentos de pais e mães, que acreditaram ter condições de proporcionar uma condição de vida melhor a seus filhos e agora não terão como bancar o mesmo padrão de consumo", lamentou o senador. Ele também ressaltou que a estimativa dos especialistas é que as contas tenham aumento médio de cerca de 50% em 2015.