Estado

Foto: Divulgação

O Governo do Estado busca medidas para garantir o direito de visitas aos detentos das unidades prisionais. Durante reunião com familiares de presos da Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), nesta sexta-feira, 6, a secretária de Defesa e Proteção Social, Gleidy Braga, destacou que existe decisão judicial que assegura o acesso às unidades e que agora pretende buscar uma negociação com o comando de greve da Polícia Civil para que a medida seja cumprida.

 Para a secretária, o comando de greve precisa se sensibilizar e assegurar às famílias o direito da visita. “Gostaria de chamar o comando para essa reflexão e que retirem da “cartilha” que orienta hoje os policiais civis, nesta greve, este item, porque é de fundamental importância assegurar os direitos dos presos”, frisou.

 A representante do Centro de Direitos Humanos, Silvia Patrícia da Costa, destacou que a luta por direitos precisa ser respeitada dos dois lados. “Nós não aceitamos que os presos sejam objeto de barganha de uma greve, porque nós sabemos que o direito de greve é um direito constitucional, mas também é necessário que se respeitem os direitos dos presos”, ressaltou.

 A defensora pública Kênia Martins aponta que, pela Defensoria Pública do Tocantins, também já estão sendo adotadas algumas medidas. Uma delas é o ingresso de uma ação judicial, ainda na noite desta sexta-feira, em regime de plantão, para tentar assegurar este direito.

 Uma nova reunião ficou marcada com os familiares para este sábado, 7, na Casa de Prisão Provisória. A expectativa é estreitar o dialogo do Estado com os familiares e o comando de greve.