Polí­cia

Foto: Divulgação Intervenção de militares em presídios encontrou túnel da CPPP Intervenção de militares em presídios encontrou túnel da CPPP

O comando da Polícia Militar do Estado do Tocantins informou ao Conexão Tocantins que a corporação presta o serviço de segurança pública no que tange a preservação da ordem pública, através do policiamento preventivo e ostensivo. Com a greve dos policiais civis ainda em continuidade mesmo após citação do Sindicato da categoria,  os militares estão fazendo escalas maiores para suprir a demanda.

Alguns militares entraram em contato com o Conexão Tocantins e afirmaram que há uma insatisfação pontual com relação ás novas escalas neste período de greve.

Com relação á decisão do Tribunal de Justiça que autoriza os militares a manter a ordem pública e fazer revistas nos presídios o Comando informou que “havendo determinação judicial a instituição intervirá na administração dos presídios principalmente quando estiverem sob potencial risco a vida, a segurança do cidadão e sua incolumidade física. Este trabalho, no entanto será realizado em parceria com a Secretaria de Defesa e Proteção Social e Secretaria de Segurança Pública”, afirmou.

Se dividindo entre a assistência aos presídios e ao policiamento ostensivo nas cidades a PM informou que  tem conseguido suprir as demandas sociais, através de um enorme esforço de cada um de seus servidores que tem se desdobrado na tentativa de manter o cumprimento da sua missão constitucional.

A greve dos policiais civis vai completar duas semanas e duas intervenções por parte de centenas de militares já foram realizadas na Casa de Prisão Provisória de Palmas e ainda no presídio Barra da Grota em Araguaína. Durante a ação foram apreendidos vários materiais ilícitos além de um túnel que estava sendo aberto por detentos da CPPP.

Ao todo, o efetivo da Polícia Militar no Estado é de 4,083 policiais.

Por: Redação

Tags: Comando Geral, Polícia, Polícia Militar