Campo

Foto: Juliano Ribeiro

A produção de cana-de-açúcar do Tocantins é destinada à indústria sucroalcooleira e o Estado é responsável por aproximadamente 75% da produção da região Norte, com cerca de 180 milhões de litros produzidos, dos 243 milhões litros de etanol que serão produzidos nesta safra na região. O plantio ocorre sempre nos primeiros meses do ano e a colheita de um ano a um ano e meio depois.

Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostram que o Tocantins tem a maior média de produtividade entre todas as unidades da Federação. Enquanto a média nacional é de 71,3 toneladas por hectare, o Estado tem a média de 84,3 toneladas por hectare.

Ainda de acordo com dados da Conab, o Estado teve um aumento na área plantada de cana-de açúcar e que permaneceu com a maior média de produtividade do Brasil. Na safra 2013/2014 a produção foi de 2,2 milhões de toneladas. Na safra 2014/2015 a produção foi de 2,5 milhões de toneladas, e a área de plantio que era de 32 mil hectares teve um acréscimo de 37%.

A Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) acompanha a Safra e prevê um crescimento ainda maior.  “A expectativa do Governo do Tocantins é que o Estado atinja uma área de 43 mil hectares na safra 2015/2016, com o cultivo de cana- de- açúcar”, disse o secretário da Agricultura e Pecuária, Clemente Barros. “O Tocantins possui condições de clima e solo que permitem um bom potencial produtivo do canavial, com excelentes características para a produção de etanol”, explica.

Dados da usina Bunge no Tocantins mostram que um maior investimento em manutenção dos canaviais e o aumento de área de renovação são responsáveis pelo crescimento no volume de cana-de-açúcar colhida. O produtor de cana-de açúcar Moacir Catabriga, prevê uma baixa na produtividade de seu canavial nesta safra porque segundo ele, ocorreram problemas no plantio. “Mas nas últimas duas safras a colheita se manteve estável e a rentabilidade bastante positiva. Vamos continuar cultivando a cana e aumentar a área para a próxima safra”, completa.

Pedro Afonso

O município de Pedro Afonso, a 304 km de Palmas, sedia a cadeia produtiva da cana-de-açúcar comercial no Tocantins. Lá se encontra a maior indústria de processamento de cana da Região Norte do País – a usina Bunge, inaugurada no ano de 2011. (Ascom Seagro)