Polí­cia

Foto: Divulgação

O julgamento dos acusados de assassinar Isabel Barbosa Pereira em 28 de junho de 2009, em Xambioá, está marcado para esta quinta-feira (19/3), a partir das 8h30, no Fórum daquela cidade. O julgamento marca a 1ª Temporada do Tribunal do Júri Popular no Estado. O caso teve grande repercussão na imprensa estadual. Serão submetidos a Júri Popular, Wagner Mendes da Silva, Sérgio Mendes da Silva, Roseli Francisco Alves da Silva, Anderson de Araújo Souza e Ronaldo Espíndola Silva.

O juiz de direito Francisco Vieira Filho, titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Araguaína, também divulgou as datas dos julgamentos que ocorrerão sob sua responsabilidade até a primeira quinzena de maio, sendo: em 6/4 – réus presos, Francisco Sousa Andrade, Francisco Nonato Alves de Sousa e Rosivaldo Pereira de Souza;  em 13/4 – réus presos Tauan Pereira Araújo, Francisco de Assis da Silva Soares e William Reis Silva do Nascimento; em 16/4 – réu preso Alexsandro Serra da Silva Júnior; em 23/4 – réu preso Leonardo de Jesus Santos; em 27/4 – réu solto César Eduardo Dias Ferreira; em 30/4 – réus soltos Ailton Rodrigues Costa e Antônio Alves Costa; e no dia 4/5 – o réu solto Eliaci Miranda da Silva.

Em Goiatins, o juiz de direito da Vara Criminal daquela Comarca, Luatom Bezerra Adelino de Lima, marcou os julgamentos da 1ª temporada de 2015 no auditório do Fórum Juiz Manoel Leite Barbosa para: 7/4 – réu preso Raimundo Gomes Ferreira; 8/4 – réus soltos Sebastião Ferreira Chaves e Jáder Ferreira Lopes; 9/4 – réu solto Agripino Alves da Costa; 14/4 – réu solto Euclides Pereira de Carvalho; 28/4 – réu solto Eduardo Cardoso Parente; e no plenário da Câmara Municipal de Campos Lindos nos dias: 15/4 – réu solto Renilson Neres Maciel e em 16/4 – réu solto José Félix dos Santos Coutos. Todos os julgamentos iniciarão às 9 horas da manhã.

Entenda o Caso 

Isabel morreu no dia 28 de junho de 2009, após sair de uma boate que fica no cais de Xambioá e de propriedade de sua irmã, por volta das 2 horas da madrugada. Ela foi morta depois de levar várias pancadas na cabeça e arrastada até um lote baldio no centro da cidade, a cerca de 300 metros de sua casa, local onde seu corpo foi encontrado. A dona de casa estava com um pano sobre o corpo, despida e as roupas íntimas jogadas ao lado do corpo. À época, uma representante do Ministério Público Federal (MPF) foi até a cidade para acompanhar as investigações e verificar o local onde a dona de casa teria sido morta. Também naquele período, o procurador regional eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO), João Gabriel Morais de Queiroz, demonstrou preocupação com o caso, já que a vítima era esposa de Sérgio Mendes da Silva, peça central na ação de investigação contra o ex-prefeito da cidade, Richard Santiago (PMDB), cassado por compra de votos durante o pleito de 2008. O ex-prefeito negou que tivesse qualquer envolvimento com a morte de Isabel e mostrou interesse que o assassinato fosse desvendado com urgência.

A família de Isabel cobra a resolução do crime e punição dos culpados.

Confira algumas matérias relacionadas

Por: Redação

Tags: Isabel Barbosa Pereira