Estado

Foto: Divulgação

Na manhã desta sexta feira, 20, o superintendente do Banco da Amazônia, Marivaldo Melo, recebeu os representantes da Associação dos Reflorestadores e Defensores do Meio Ambiente do Estado do Tocantins (AREFLODEMATO), Antônio Wanderlei e da Granol, Renato Silva, para tratarem da parceira na compra e venda de eucalipto entre a associação e empresa.

O objetivo da reunião era estabelecer a parceria da Areflodemato e a Granol para que os cerca de vinte associados possam vender seu produto para empresa. Segundo Antônio Wanderlei, o processo iniciou-se no ano passado durante a Agrotins porque os produtores estavam com dificuldade para vender o eucalipto: “O comércio do eucalipto estava difícil e como o Banco da Amazônia tem parceria com a Granol e com a gente, vimos aí uma oportunidade de negócio”, aponta. A previsão é que ainda este mês toda a negociação seja finalizada.

Dalva Pereira, gerente da agência do banco em Pedro Afonso, conta como foi a negociação: “O banco entrou como agente intermediador entre os associados e a Granol que agora irá comprar o eucalipto para produzir o cavaço e a partir dele gerarem energia elétrica”. Já o superintendente do Banco diz que a negociação foi boa para todos: “Ao facilitarmos esse processo todos os lados saem ganhando. A Granol passa a ter a matéria prima necessária para produzir energia, os produtores que são financiados do Banco vendem seus produtos e o Banco revê o financiamento aplicado”, finalizou.