Estado

Foto: Divulgação Representantes de todas as categorias foram recebidos pelo governador no mês passado Representantes de todas as categorias foram recebidos pelo governador no mês passado

Após aprovação do orçamento do governo os Sindicatos das áreas da Saúde e Educação marcaram Assembleias das categorias para discutir a negociação com o governo estadual. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde- Sintras, Manoel Miranda afirmou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 20, que a Assembleia de todas as categorias da Saúde será na próxima segunda-feira às 14 horas porém antes a entidade se reunirá com representantes do governo para tratar da proposta de pagamento das progressões e retroativo da insalubridade.

Segundo o presidente a intenção é levar a proposta para análise da categoria. “O futuro e se vai haver paralisação ou não depende da categoria”, frisou.

O Sindicato dos Trabalhadores da Educação- Sintet já está realizando 15 assembleias por todo Estado e chegaram a colocar o lema: “ Se o governo não pagar a Educação vai parar”, frisou. Representantes do Sindicato tem reunido constantemente com o governo e assim como as outras entidades tiveram acesso aos dados da situação financeira do Estado principalmente com gastos com relação a pessoal.Eles chegaram a ser recebidos pelo próprio governador Marcelo Miranda no Palácio Araguaia que garantiu o compromisso da gestão com a conquista dos servidores públicos e pediu compreensão aos líderes sindicais.

Nas assembleias, o Sintet pretende ouvir a categoria acerca das negociações da pauta de reivindicações. Com a suspensão do pagamento de alguns benefícios e a transferência na data do pagamento da Folha do dia 1º para o dia 12, a categoria tem buscado diariamente informações no Sintet e tem se mostrado contrário aos protelamentos nas negociações por parte do governo.  A primeira assembleia aconteceu nesta quinta-feira, em Araguaína. Nesta sexta-feira,  dia 20, acontece assembleia em Guaraí.A categoria vai tratar do  pagamento do retroativo das progressões 2013, publicação das progressões 2014, progressões 2015,  data-base, equiparação Prono e PROEB, realinhamento dos índices das tabelas do PCCR, e Enquadramento dos administrativos, lotação dos pedagogos e ainda a aplicação do aumento do Piso Salarial Profissional Nacional na carreira.

Bom senso

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Paulo Mourão disse que não procede a informação que o  governo  não apresentou proposta às duas categorias. “ O governo tem dialogado de todas as formas possíveis levando em conta a gravidade orçamentária e financeira”, frisou ao ressaltar a limitação financeira em razão da falta de capacidade financeira do Estado.

“É preciso ter bom senso e compreensão da situação que se encontra o Estado em razão da gestão passada que  fez ações equivocadas”, disse. Ele elogiou os presidentes dos Sindicatos e disse acreditar que o diálogo resolverá tudo. “São pessoas comprometidas com o Estado e com a classe  com certeza o dialogo resolvera junto”, frisou.