Campo

Foto: Juliano Ribeiro

Nesta sexta-feira, dia 20 de março, o Tocantins comemora o “Dia Mundial da Agricultura” com avanços significativos na produção de grãos, impulsionados pelos investimentos dos produtores e ações de incentivos do governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agricultura e Pecuária (Seagro). Nos últimos dez anos, a produção de grãos teve um crescimento superior a 180% na área plantada e 240% na produção, evidenciando o avanço tecnológico nas propriedades.

A estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2014/2015 é aumentar em 290 mil toneladas de grãos em relação à safra passada, quando foram produzidas 3,36 milhões de toneladas. Para esta safra, a estimativa é colher 3,75 milhões toneladas, entre soja, arroz, milho, feijão, algodão, amendoim e sorgo.

Para o secretário da Seagro, Clemente Barros esse avanço na produção tocantinense é fruto de esforços conjuntos do governo do Estado e produtores, aliados as condições climáticas e logísticas que o Tocantins oferece. “Além disso, o governo tem fomentado políticas públicas de fortalecimento e apoio à produção, incluindo a malha viária, facilitando o acesso às rodovias federais, portos, Ferrovia Norte-Sul, somadas as ações da vigilância sanitárias para alta qualidade da produção agrícola tocantinense”, argumentou.

Ainda de acordo com o Secretário, o crescimento da agricultura tocantinense é resultado também da introdução de novas tecnologias, pensando na proteção do meio ambiente, sem a abertura de novas áreas, aproveitando apenas as pastagens degradadas. “Há que se destacar a produção de soja para sementes suficientes para plantio de dois milhões de hectares, na região de Lagoa da Confusão. São sementes de excelentes qualidades que além do Tocantins, atendem os produtores de soja da Bahia, Maranhão e Piauí, Goiás, Mato Grosso e Pará. Essa é mais uma grande contribuição do Estado para o país”, complementou.

Para o engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura, Genebaldo Queiroz, estes índices são decorrentes de diversos fatores. “Os produtores tocantinenses estão acompanhando a evolução na agricultura com a utilização de tecnologias mais avançadas; melhorias na adubação; fertilizantes mais apropriados às culturas e solos tocantinenses; sementes certificadas; materiais adaptados às condições endofoclimáticas e no manejo do solo”, ressaltou destacando ainda o aumento da procura de investidores interessados em produzir grãos no Tocantins.

Carro chefe

A soja continua batendo o recorde de produção, registrando 61,7% da produção atual de grãos do Estado. A próxima safra deve ultrapassar a safra anterior, saltando de 2 milhões de toneladas para 2,3 mi, um aumento de mais de 10%, com relação a safra passada.

Arroz

Atualmente o estado é terceiro maior produtor de arroz irrigado do Brasil e a expectativa é de que a produção aumente mais 21,83 mil toneladas nesta safra. Já o arroz sequeiro, terá um crescimento maior, 21,4%. A aérea destinada para o plantio destes dois tipos de arroz também tem previsão de acréscimo, com a expectativa de mais 3,19 mil hectares para as culturas. “Aqui tem uma expectativa de aumento de 3%, embora não tão significativa quanto ao da soja. É inegável que estamos tendo um crescimento na produtividade desse grão e o arroz tem ganhado mercado, instalação de agroindústria, além de gerar uma confiança dos produtores no estado”, destaca o engenheiro agrônomo.

Milho e feijão

A produtividade, por hectares e as áreas de plantio do feijão e do milho também aumentaram. Na safra 2013/2014 a área plantada com feijão era de 21,09 mil hectares, passando para 23,89 mil hectares para próxima safra. Já a área plantada de milho cresceu o equivalente a 17,16%, subindo de 151,86 mil hectares na safra passada, para 169,03 mil hectares na safra atual.

Sorgo

As últimas safras no Estado têm mostrado que a produção de sorgo se manteve estável em 2013/2014, e a área plantada com a lavoura foi de 20 mil hectares com produção de cerca de 40 mil toneladas, os mesmos números previstos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2015. As regiões de Porto Nacional, Campos Lindos e Pedro Afonso contribuem com 61% da produção do Estado.  (Ascom Seagro)