Campo

Foto: Marcio Di Pietro

Os agricultores familiares representam 40% dos produtores de abacaxi do Tocantins, cultivando cerca de 35 milhões de frutos, em 1.400 hectares. Calcula-se que 800 agricultores, com o apoio do Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins), conquistam novos mercados e expandem sua produção.

Os agricultores familiares tocantinenses cultivam em torno de 1,5 a 2 hectares, numa média de 25 mil frutos por hectare. Os municípios de Pau D´arco e Juarina, na região noroeste do Estado, concentram o maior número de produtores. A produção tocantinense já é comercializada em vários estados brasileiros, como Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina, além do Distrito Federal.

De acordo com a engenheira agrônoma extensionista rural do Ruraltins, Milene de Sousa Magalhães, o Estado possui características propícias para produção de abacaxi. “O Tocantins desponta como um dos grandes produtores do Brasil, com produtos que estão entre os melhores, em especial pela qualidade da fruta. Reunimos condições climáticas para produção do abacaxi”, disse.

A extensionista rural também destaca o trabalho desenvolvido pelo Ruraltins junto aos produtores. “Orientamos desde a aquisição até a qualidade da muda, preparo de solo, plantio, trabalhamos para deixar o produtor bem informado”, apontou, ao ressaltar ainda que o Estado também acompanha os produtores na elaboração de projetos para aquisição de créditos no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Produção de Mudas

Considerando a importância da produção de abacaxi no Estado, a Instrução Normativa Federal nº 43, de 17 de setembro de 2013, que estabelece as normas para produção e comercialização de material de propagação do abacaxizeiro, adotada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) foi desenvolvida no Tocantins e passou a alcançar todo o país.

Segundo Milene Magalhães, os produtores têm até setembro deste ano para se adequarem às normas e, para isso, no Tocantins está prevista uma série de palestras sobre a legislação. “Realizamos a primeira palestra na região do Bico do Papagaio e nossa expectativa é que a partir das demandas que venham a surgir possamos atender ao maior número possível de produtores em todo o Estado, e os nossos escritórios [do Ruraltins] estão todos à disposição dos produtores”, ressaltou. (Secom-TO)