Estado

Foto: Divulgação

O Juizado Especial da Infância e Juventude da Comarca de Gurupi está realizando um mutirão em torno dos processos referentes à destituição do poder familiar, adoção, guarda dentre outros.

Os profissionais que participam do trabalho foram solicitados pelo juiz Fabiano Gonçalves Marques, atualmente respondendo pelo Juizado. “A ação se fez necessária para promover a boa prestação jurisdicional, bem como o pleno desenvolvimento físico, social e psicológico das crianças e adolescentes, os quais já estão em situação de risco e muitos de abandono. Com o passar dos anos, diminui o interesse dos possíveis pais adotivos, prontamente habilitados”, afirmou o magistrado.

Uma equipe, composta por quatro profissionais, sendo duas assistentes sociais e duas psicólogas, visita famílias envolvidas nos processos em Gurupi e municípios circunvizinhos.

A assistente social Josiane Mascarenhas coordena os trabalhos e reconhece a importância do mutirão para o futuro das crianças. “Quando chegamos as residências, é nítida a satisfação das famílias com a visita. Naquele momento elas têm a certeza do andamento do processo”, concluiu.

Reylla Paula Lopes, psicóloga integrante da equipe, considera a ação de fundamental importância para todas as partes envolvidas e também para o Poder Judiciário. “É muito gratificante participar de um mutirão assim. Somos bem recebidas e nos emocionamos com a satisfação das famílias em nos ver prestando esse serviço, trazendo conforto emocional aos requerentes, agilizando os processos e aumentando a credibilidade da Justiça”, afirmou a profissional.

O mutirão teve início no último dia 17/3 e segue até 17/5, completando assim 60 dias de ação. (Ascom TJ)