Estado

Foto: Divulgação

A Comissão Estadual de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos da população LGBT do Tocantins se manifestou contra a nota de repúdio aprovada na Assembleia Legislativa contra uma cena de beijo gay na novela babilônia. O Assunto repercutiu e ganhou repúdio também da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Tocantins.

Vale frisar que não foram todos os deputados que aprovaram a nota de repúdio que foi de autoria do deputado evangélico, Eli Borges (Pros).

Veja a íntegra da nota:

NOTA DE REPÚDIO DA COMISSÃO ESTADUAL DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS DA POPULAÇÃO LGBT DO ESTADO DO TOCANTINS, EM RELAÇÃO À NOTA DE REPÚDIO APROVADA PELA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO TOCANTINS SOBRE A EXIBIÇÃO DA CENA DE BEIJO PROTAGONIZADA PELAS ATRIZES FERNANDA MONTINEGRO E NATHALIA TIMBERG NA NOVELA GLOBAL BABILÔNIA

O Estado do Tocantins ainda é palco de situações de violência, discriminação e segregação, culminado no esvaziamento dos espaços públicos e no distanciamento entre governo e sociedade civil. Esse cenário demonstra a necessidade de estabelecer uma nova política de cidadania e uma nova proposta de participação social com olhar para a cultura de promoção dos direitos humanos no Estado.

A população LGBT é alvo de preconceitos e violências no Estado do Tocantins.

Em 2012, no Tocantins, foram registradas 17 denúncias referentes a 33 violações relacionadas à população LGBT pelo poder público, sendo que em julho houve o maior registro, de 3 denúncias. Houve um aumento de 142% em relação a 2011, quando foram notificadas 7 denúncias.

Desta forma, em um momento crítico que vivemos, onde uma maré conservadora de forte viés discriminatório vem crescendo no país, a reação dos parlamentares e de parte conservadora da sociedade denota uma “caça às bruxas”.

Existem problemas muito maiores, nesse momento, que clamam pela falta da inércia dos Representantes da Assembléia Legislativa do Tocantins.Nada que seja humano nos pode ser indiferente. A exclusão de alguns atinge a todos porque o sofrimento imposto é injusto. Observar a realidade e melhorar os segmentos com políticas públicas de atendimento é dever do Estado. A Assembléia Legislativa do Tocantins precisa quebrar as amarras culturais do preconceito, pois assim é possível fazer um estado melhor, um país melhor. O Estado do Tocantins está enfrentando uma crise bastante vívida e sentida, e há gente disposta a se voltar contra o beijo de duas atrizes que representam a história real de vários casais de lésbicas que se constituem dentro de uma relação normal, legítima e comum embora estejam historicamente invisibilizadas em nossa sociedade.

A Comissão Estadual de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos da População LGBT do Tocantins aponta ainda para a necessidade de um maior diálogo sobre o tema com os representantes da Assembléia Legislativa, e outros setores da sociedade para que a informação e a troca de experiências sejam as nossas principais ferramentas contra o obscurantismo, retrocesso e o policiamento do cerceamento dos direitos.

Precisamos de uma sociedade mobilizada para o enfrentamento a toda forma de preconceito e da discriminação. Ademais, reforçamos que um país que defende os direitos de todos e todas deve respeitar a livre expressão e orientação sexual das pessoas. Em tempos de violência explícita e deliberada nos meios de comunicação e no cotidiano é necessário apoiar a publicização do afeto como forma de expressão do amor e do orgulho de ser quem se é.

Por todo o exposto, repudiamos o requerimento de nº945 de autoria do Deputado Eli Borges, aprovado na sessão plenária  pelos Deputados Estaduais José Bonifácio (PR), Amélio Caires (SD), Nilton Franco (PMDB), Osires Damaso (DEM), Valderez Castelo Branco (PP), Eduardo do Dertins (PPS), Rocha Miranda (PMDB), Valdemar Júnior (PSD), e Wanderlei Barbosa (SD), sobre a exibição da cena de beijo protagonizadas pelas atrizes Fernanda Montenegro e Natalia Timberg na novela Babilônia. 

COMISSÃO ESTADUAL DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS DA POPULAÇÃO LGBT DO ESTADO DO TOCANTINS