Estado

Foto: Divulgação

O comando de greve dos policiais civis anunciou que está programada uma nova rodada de negociação com o Governo a partir da próxima quarta-feira, 1º,  segundo o presidente do Sinpol-TO (Sindicato dos Policiais Civis do Tocantins), Moisemar Marinho. Mais de 600 policiais assinaram documento comunicando oficialmente retorno aos postos de trabalho e conforme a Secretaria de Segurança Pública mais de 500 tiveram o ponto cortado, conforme determina decisão judicial.

O Ministério Público Estadual também anunciou providências e recomendou ao governo que inicie processos administrativos para demissão por justa causa de quem não retornou.

O Sindicato cita em material encaminhado à imprensa que se comprometeu com a deputada federal e primeira-dama do Estado, Dulce Miranda a não radicalizar o movimento até quarta-feira, mantendo a mobilização nos locais de trabalho. De acordo com o Sindicato, a reunião com Dulce Miranda se deu em alto nível e ela se mostrou empenhada em intermediar o impasse. “Dona Dulce é mulher, mae e se mostrou bastante preocupada com a população e também com nossas famílias o que possibilitou um diálogo maduro civilizado”, resumiu Moisemar ao retornar de Brasilia.

“De nossa parte, vamos assumir esse compromisso repassando essa orientação para todos os comandos no interior, confiados na retomada do diálogo”, assegurou o presidente. O presidente informou que irá recomendar aos policiais que aproveitem os próximos dias para intensificar o contato com a população esclarecendo os propósitos do movimento. “Vamos conversar com a população, distribuir leite e chocolates de páscoa, mostrando que nosso movimento é pacífico legitimo e em defesa de nossas famílias e todas as famílias tocantinenses que merecem uma segurança publica valorizada, com policiais motivados e qualificados”, completou.

Por: Redação

Tags: Moisemar Marinho, Sinpol