Esporte

Foto: Divulgação

Cerca de duzentas e cinquenta pessoas desceram as correntezas do Rio Lajeado durante o 4º Boia Cross, realizado neste sábado, 28, no município de Lajeado, há 52 quilômetros da capital Palmas. De acordo com a Prefeitura de Lajeado, organizadora do evento, neste ano a aventura sobre boias veio para lembrar os moradores da cidade e turistas sobre a preservação ambiental de rios, lagos e matas ciliares, além de estimular o entretenimento e o turismo no local.

Entre os aventureiros que se arriscaram a descer as correntezas do rio estavam a prefeita de Lajeado Márcia Reis e o prefeito de Palmas, Carlos Amastha. A gestora municipal destacou o potencial turístico do município e a importância do evento. “Somos considerada a cidade das águas e, diante desse status, acreditamos no dever de promover a conscientização ambiental de nossa comunidade, bem como organizar eventos que levem a interação de nossos moradores e o aquecimento de nossa economia”, destacou Márcia, que planeja fazer gestão para a inserção do Boia Cross no calendário de eventos turísticos do Tocantins.

Adrenalina

O jovem Ruan participou de todas as edições do Boia Cross. “É um evento que envolve técnica e atenção, mas que te dá muita alegria e adrenalina. Quando acaba a aventura você sente realizado” disse. O passeio consistiu na descida de aventureiros e esportistas em bóias, botes e caiaques num percurso de dez quilômetros delimitado no Rio Lajeado.

Incentivo

A prefeitura ofertou boias e coletes salvas vidas aos participantes que não possuíam os equipamentos necessários para a aventura, além de liberar ônibus da frota municipal para levar os integrantes do passeio até o ponto de partida. A chegada dos aventureiros foi no Balneário Ilha Verde, no centro da cidade, onde ocorreu shows musicais destinados a encerrar o evento.

Novidade

Nesta quarta edição, o Boia Cross integrou o calendário de pré-eventos dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. A novidade levou a participação de indígenas do município de Tocantínia no evento. Alguns aventureiros do Boia Cross tiveram os corpos caracterizados com pinturas indígenas, em alusão ao encontro internacional, previsto para ocorrer nos mês de setembro, em Palmas. Além dos índios, o mascote dos jogos mundiais, Kaly, esteve presente na festa, animando população e participantes do passeio. (Ascom ATM)