Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (PTB) voltou a utilizar a tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 31, para discutir a questão ambiental, em especial o uso racional da água.

Eduardo Siqueira ressaltou a importância do lançamento da Agrotins, também ocorrido nesta terça-feira, para também destacar a utilização consciente da água tanto para o consumo, como para a produção de alimentos.

Relembrando fatos históricos, o parlamentar destacou que desde o século XIX o Padre Cícero Romão Batista, popularmente conhecido na região nordeste do Brasil como Padre Cícero. Eduardo citou um decálogo produzido por Padre Cícero e destinado ao Sertanejo da época com o objetivo conscientizá-lo e para promover a utilização sustentável e também a recuperação de áreas degradadas já naquela época. Ao citar os 10 ensinamentos de Padre Cícero, Eduardo Siqueira argumentou que a população não seguiu a orientação do religioso e hoje enfrenta as consequências do desequilíbrio ambiental.

Abaixo, os preceitos do Padre Cícero, citados pelo deputado Eduardo Siqueira Campos:

Preceitos ecológico de padre Cícero 

1. Não derrube o mato nem mesmo um só pé de pau.

2. Não toque fogo no roçado nem na caatinga.

3. Não cace mais e deixe os bichos viverem.

4. Não crie o boi nem o bode soltos; faça cercados e deixe o pasto descansar para se refazer.

5. Não plante em serra acima nem faça roçado em ladeira muito em pé; deixe o mato protegendo a terra para que a água não a arraste e não se perca a sua riqueza.

6.Faça uma cisterna no oitão de sua casa para guardar água de chuva. Represe os riachos de cem em cem metros, ainda que seja com pedra solta.

7. Represe os riachos de cem em cem metros, ainda que seja com pedra solta.

8. Plante cada dia pelo menos um pé de algaroba, de caju, de sabiá ou outra árvore qualquer, até que o sertão todo seja uma mata só.

9. Aprenda a tirar proveito das plantas da caatinga, como a maniçoba, a favela e a jurema; elas podem ajudar a conviver com a seca.

10. Se o sertanejo obedecer a estes preceitos, a seca vai aos poucos se acabando, o gado melhorando e o povo terá o que comer. Mas se não obedecer, dentro de pouco tempo o sertão todo vai virar um deserto só.