Estado

Foto: Carlos Magno  Os Policiais Civis decidiram colocar fim ao movimento grevista em Assembleia Geral realizada na segunda-feira, 06 Os Policiais Civis decidiram colocar fim ao movimento grevista em Assembleia Geral realizada na segunda-feira, 06

Após 42 dias de greve, os policiais civis deram um voto de confiança à primeira-dama e deputada federal Dulce Miranda, aceitaram pré-acordo intermediado pela congressista junto ao governo do Estado e retomaram, nesta terça-feira, 7 de abril, a prestação de serviços para a população em todos o Estado.

Segundo o Sinpol, quando todos os policiais estiverem com o instrumento de trabalho de novo, a Polícia Civil voltará a atender nas penitenciárias, Instituto de Identificação e delegacias. As investigações também serão retomadas. Em relação aos procedimentos que estão atrasados, os policiais civis não descartam a realização de um mutirão para deixar o trabalho em dia.

“Sempre fizemos uma greve com responsabilidade. Agora, na nossa volta ao trabalho, as coisas não serão diferentes”, destacou o presidente do Sinpol-TO (Sindicato dos Policiais Civis do Tocantins), Moisemar Marinho.

A greve dos policiais civis foi um movimento paredista iniciado no dia 25 de fevereiro, com o objetivo de reivindicar o cumprimento da lei 2.851/2014,

Por: Redação

Tags: Moisemar Marinho, Sinpol