Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Referência para estudantes e pesquisadores no Estado, o Museu de Zoologia  Professor José Hidassi, da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins) possui atualmente cerca de seis mil exemplares de animais taxidermizados, entre aves, peixes, repteis, mamíferos e anfíbios de diversas regiões do Brasil e do mundo, incluindo animais em extinção no cerrado tocantinense como a jaguatirica e o lobo-guará. O museu é aberto à população de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, em Porto Nacional, na Av. Presidente Kenedy, nº 1055, centro.

O Museu de Zoologia foi doado em 1995, pelo professor húngaro e pesquisador da Ornitofauna, José Hidassi. Segundo o professor por ser um local de observação, interação e reflexão, o museu é o espaço ideal para o desenvolvimento do aprendizado fora da sala de aula. “Quando doei o museu para a universidade meu objetivo principal foi contribuir para que jovens e crianças do Tocantins pudessem conhecer o mundo, por meio da fauna, de forma educativa e divertida, aumentando a percepção em relação à consciência da preservação da natureza”, explica o professor.

Segundo a bióloga responsável pelo acervo do museu, Eloisa Paula Bispo de Souza, o museu de Zoologia é o único no Estado. Por possuir coleções diversificadas atrai pesquisadores de todo Brasil, fazendo com que a Unitins desenvolva parcerias com outras universidades fomentando o ensino, a pesquisa, a extensão universitária, bem como o turismo no município de Porto Nacional.

No Museu a população pode conferir palestras e visitas guiadas com monitores para conhecer animais de diversos países, como Austrália, África e Ásia. “É possível conhecer em pleno cerrado um tubarão martelo e até mesmo um canguru. Qualquer pessoa também pode contribuir com o museu doando animais encontrados mortos ou atropelados”, afirma Eloisa Paula Bispo de Souza. O Museu também realiza empréstimos de exemplares de animais para pesquisadores e professores com o intuito de motivarem os alunos em sala de aula.

Mais

O professor Jose Hidassi, chegou ao Brasil em 1º de novembro de 1950, como pesquisador da Ornitofauna. Em 1962, naturalizou-se brasileiro e, em 1968, criou o Museu de Ornitologia de Goiânia, doando-o à Prefeitura de Porto Nacional. Em 1970, iniciou seus trabalhos e estudos ornitológicos e em taxidermia pela Austrália, África do Sul, Canadá, Estados Unidos, Europa e Brasil.

Visitas

As visitas também podem ser agendas previamente aos sábados, domingos e feriados nacionais. (Ascom Unitins)

Por: Redação

Tags: José Hidassi, Museu José Hidassi, Unitins