Polí­tica

Foto: Divulgação

Vereadores da Capital usaram a tribuna da Câmara de Palmas na manhã desta terça-feira, 14, para aumentar o conflito com o deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD). Alguns parlamentares acusam o deputado de incompetente, preguiçoso, indecente, ingrato, entre muitos outros. O vereador Major Negreiros (PP) foi o mais polêmico em suas afirmações. Referindo-se a Wanderlei como “pra nada”, Negreiros disse que Wanderlei só sobe a tribuna da Assembleia Legislativa para brigar, que está sempre envolvido em discórdias e ainda o enfrentou: “Eu quero ver é ele peitar e mim. Faço questão de olhar pra cara dele. Você vai ver que vai muntar e vai cair. Aqui é Aroeira (sic)”, alfinetou.

Negreiros ainda recordou que serviu o deputado Wanderlei Barbosa por 24 anos e lembrou conflitos. “A minha esposa é irmã da esposa do pra nada. Eu servi o pra nada 24 anos, fui motorista do pra nada por 24 anos. O pra nada não reconhece, a única coisa que ele faz é subir na tribuna para brigar”, pontuou. Negreiros também fez questão de informar conflitos. Disse que Wanderlei já traiu ou teve conflito com o ex-governador Siqueira Campos, com o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP), governador do Estado, Marcelo Miranda (PMDB), disse que o deputado já xingou em palanque a primeira dama e deputada federal, Dulce Miranda (PMDB) e que agora, segundo Negreiros, o deputado está querendo acabar com o irmão, o vereador Marilon Barbosa (PSB) . “Ele não admite que outros se sobressaiam em Taquaruçu ou em Palmas", disse. 

Toda discussão começou quando o deputado José do Lago Folha Filho (PTN) citou que em entrevista a determinado jornal, o deputado Wanderlei disse estar agradecido e aprovar investigação do Ministério Público à reforma do ginásio poliesportivo de Taquaruçu. Folha disse que o deputado está querendo voltar a ser vereador. "Esse mesmo deputado que usou essa tribuna várias vezes não disse até hoje quanto colocou de emendas para ajudar os palmenses. Eu queria que vossa excelência desistisse de dizer que é representante de Palmas. Sua preocupação está pequena no que o Tocantins precisa", afirmou. O vereador ainda lembrou que Wanderlei foi ingrato em não os convidar (os vereadores), nem mesmo para sua posse a deputado do Estado. "Ele não teve a decência, educação, delicadeza, ou mesmo por questão de honra, nem de nós convidar para sua posse", frisou. 

Milton Neris (PR) também não se preocupou com as palavras. O vereador lembrou que Wanderlei disse que o prefeito de Palmas pinta apenas meio fio e fez questão de refutar. "Acho que ele é preguiçoso. O embelezamento dessa cidade a gente não abre mão. Até outubro do ano passado o prefeito era o melhor desse País, o que que mudou ?! Mudou que o prefeito não permitiu que o "coronel" (referindo-se ao deputado) continuasse mandando na secretaria de educação. Eu acho que o deputado está é cego. Ele só não é cego e não é preguiçoso de noite pra mexer com mulher alheia. Lembram do Ratinho?!. Ele devia era sair daquele gabinete dele, calar a boca dele e vir aqui para o prefeito de Palmas ajudar a melhorar. Não estamos precisando de gente pra jogar pedra não!, alfinetou. 

Neris ainda disse que o deputado Wanderlei Barbosa tem que entender que quem fiscaliza o município de Palmas são os vereadores e ainda que: "Ele precisa é criar vergonha e criar respeito por esse parlamento e principalmente com seu irmão Marilon Barbosa que está lutando por Taquaruçu", afirmou. 

O presidente da Casa, Rogério Freitas (PMDB), entrou na discussão e afirmou que o que tem incomodado o deputado Wanderlei Barbosa "é porque vocês vereadores, principalmente Marilon e Negreiros estão fazendo politicamente o que ele não fez numa vida. A dor de barriga dele se resume aos vereadores que estão nesse parlamento fazendo o que ele não fez numa vida", afirmou. 

Confira matérias relacionadas 

Verbas e gestão do esporte na Prefeitura de Palmas são alvo de graves acusações na Assembleia Legislativa

Após críticas, base de Amastha reage e ataca Wanderlei na Câmara; Neris acusa influência na Semed e chama deputado de Coronel e oportunista

Wanderlei minimiza ataques, diz que vereadores querem blindar Amastha e provoca: “preparem as cartucheiras!”, Valdemar também questiona