Polí­tica

Foto: Divulgação

O Conselho Municipal de Acessibilidade de Transporte da capital vai discutir na próxima semana as sugestões dos membros da Câmara Técnica. Uma das sugestões será apresentada pelo vereador José do Lago Folha Filho (PTN), que representa a Câmara no conselho, para que sejam analisadas a gratuidade de algumas categorias como policiais e agentes de trânsito, por exemplo.

“Tem algumas categorias que tem um salário alto e são beneficiadas, se formos olhar para o lado financeiro não há necessidade de ser beneficiado com a isenção”, afirmou. Outra proposta que será apresentada pelo vereador é que seja avaliada também a necessidade de mais 31 novos ônibus que estão previstos para começarem a operar no sistema de transporte coletivo da capital.

“Vou pedir que o Executivo analise porque poderíamos deixar esse 31 novos ônibus para um outro momento já que o tempo da frota não está muito velho, cerca de 3  a4 anos e sem esses 31 ônibus e menos outros 10 a passagem baixa para R$ 2,90”, argumentou.

O vereador comentou ainda as declarações dos deputados estaduais que representam Palmas e que demonstraram preocupação com a possibilidade de um possível reajuste da tarifa ser repassado para os passageiros. “ Já que eles estão tão preocupados com a tarifa porque não pegam as emendas de R$ 2,5 milhões e destinam para o transporte de Palmas? Estão criticando muito mas não estão oferecendo sugestões”, afirmou.

Os deputados Wanderlei Barbosa (SD), Eli Borges (PROS) e Valdemar Junior (PSD) afirmaram esperar que não haja impacto para o consumidor no suposto aumento.

Tarifa

A atual tarifa remuneratória é de R$ 2,80 porém o consumidor paga somente R$ 2,50 já que a prefeitura subsidia o restante e há ainda os incentivos do óleo diesel e ISSQN. Há a possibilidade da taxa aumentar porém o consumidor continuar pagando o mesmo valor caso a prefeitura subsidie o restante. A nova tarifa deve ser definida em maio. Com base nos aumentos de insumos e da frota a proposta da prefeitura é de R$ 3,13 e do Seturb de R$ 3,17 porém a palavra final é do Conselho de trânsito.