Cultura

Foto: Divulgação

Com 11 obras de pinturas marcadas por cores fortes e movimentos cíclicos, além de desenhos de inspiração no grafismo karajá, a artista indígena, Narubia Werreria, realiza sua primeira exposição no Tocantins “Txu Wyna Makre”, que na língua Iny, significa “Vá com o sol”, hoje, 28, às 19 h, no hall do Palácio Araguaia. A exposição que vai até o dia 03 de maio, é aberta ao público em geral, contando com visitas programadas de estudantes da rede pública.

O processo criativo da artista é essencialmente livre e busca a beleza de formas intuitivas e geométricas. Padrões encontrados no universo e na natureza, os quais se transformam infinitamente através de repetições e combinações espontâneas. A ordem inquietante da vida. 

“Subjetivamente meu trabalho artístico se refere também à iluminação espiritual, sendo a luz invocada diante dos dramas pessoais e coletivos, o renascimento e o triunfo que sucedem a queda e suplantam a escuridão”, define Narúbia sobre sua inspiração para a composição de suas obras. 

 A exposição “Txu Wyna Makre” é uma realização da Jubalina Produções e Narubia Werreria e conta com o apoio da Universidade Federal do Tocantins – UFT e a parceria do Governo do Estado do Tocantins. 

Perfil

Admiradora do Modernismo Brasileiro e da Tropicália, Narubia Werreria tem no grafismo de seu povo Iny (karajá) sua mais forte influência estética e também busca referências nos grafites urbanos e na arte contemporânea. Aos 27 anos, a artista também é ativista social e líder entre seu povo. Sua obra se inspira na cultura ancestral e natureza da aldeia. 

Narúbia realizou exposições nos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul e, como 

Ilustradora e escritora, participou do Salão Internacional de Genebra e Berlin com o livro infantil “Ritxoko”, em colaboração com a escritora Irma Galhardo.