Cultura

Por meio de seu olhar sensível, o artista plástico Joel de Assis percebeu algo intrigante em alguns materiais descartados: eles poderiam se tornar em obras de arte. E foi o que aconteceu. A exposição “Estética da Destruição”, que abriga esses objetos, estará no hall do Centro de Atividades Sesc Palmas de 6 a 29 de maio para apreciação do público.

A mostra é toda produzida com objetos ou partes de materiais vistos como lixo e, por meio de intervenções, tais como pinturas, posicionamento, recortes e associações entre objetos diferentes, ganharam um novo significado, “revelando, assim, uma beleza que surge do caos da destruição”, completa o promotor de artes plásticas do Sesc, Vone Petson.

Ainda de acordo com o promotor, as obras são “esculturas dadaístas, sem um significado dado mas, a partir do olhar do espectador, vão se firmando e se formando enquanto objetos estéticos”. Os interessados em conhecer o trabalho de Joel de Assis podem conferir a exposição gratuitamente no Sesc Palmas. A unidade fica na quadra 502 Norte.

O artista

Joel de Assis formou-se pela Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Por sua participação no I Salão Nacional de Arte Moderna do Distrito Federal, em 1964, teve o nome incluído como verbete do Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos.

Natural do Rio de Janeiro, Joel de Assis também é decorador, antropólogo e sociólogo. Também tem experiência no teatro. Já participou de exposições coletivas. Suas telas atualmente estão divididas em acervos de ateliês em Brasília, Praia de Guarajuba (BA) e Praia de Copacabana (RJ) e em sua residência em Palmas.

Por: Redação

Tags: Joel de Assis, Sesc, Vone Petson