Estado

Foto: MST

Cerca de 150 famílias do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) ocuparam na madrugada deste sábado, 2 de maio, a Fazenda Santo Ilário no município de Araguatins, região do Bico do papagaio. Segundo informações de integrantes do movimento ao Conexão Tocantins houve confronto com pistoleiros e um dos integrantes dos ativistas foi baleado. “O clima aqui é tenso, levamos nosso companheiro para o hospital em Araguatins”,  informou o coordenador estadual do Movimento Nacional de Luta Pela Moradia no Tocantins, Bismarque do Movimento.

O Conexão Tocantins entrou em contato com a Polícia militar de Araguatins e foi informado que o impasse está sendo acompanhado.

Segundo os trabalhadores rurais, a área pertence à União e teria sido grilada pelo fazendeiro paulista Lund Antônio Borges.

Não é a primeira vez que situações deste tipo acontecem na luta pela Fazenda Santo Ilário. Situações semelhantes a essa já aconteceram em abril de 2009 e em agosto de 2007. Após uma ocupação em 2009, três pessoas chegaram num veículo e realizaram cinco disparos com arma de fogo em direção a um grupo de crianças, mulheres, um portador de deficiência física e diversos acampados, atingindo um deles; Raimundo Nonato. Na época, um dos três atiradores foi identificado pelos acampados.

Na ocasião, representantes de entidades da sociedade civil organizada apresentaram um documento à Procuradoria da República no Tocantins assinado por 22 entidades, com pedido de apuração sobre tentativa de assassinato de uma liderança do Acampamento Alto da Paz.

Já em 2007, a fazenda foi novamente palco de um conflito entre Sem Terras, pistoleiros e policiais militares, que resultou na morte do lavrador José Reis, de 25 anos. As circunstâncias e autoria do crime nunca foram esclarecidas. 

Em 12 de agosto de 2004, o Grupo Móvel de Fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego, em fiscalização na Fazenda Santo Hilário, libertou 6 pessoas encontradas em condições de trabalho análogo ao de escravo. O nome do proprietário, Lund Antônio Borges, foi incluído na “Lista Suja”, em julho de 2005.