Estado

Foto: Divulgação

Quatro pessoas morreram neste fim semana,vítimas de afogamento no Rio Tocantins. Três delas em Lajeado e uma em Tocantinópolis, duas ainda estão desaparecidas. Os dois acidentes aconteceram entre sábado, 2 e domingo, 3. Os bombeiros foram acionados e conseguiram resgatar dois corpos em Lajeado. As buscam continuam nesta segunda-feira, 4.

A primeira chamada aconteceu no fim da tarde do sábado, em Lajeado, a 53 km de Palmas. Quatro homens estavam em uma embarcação pescando quando foram lançar uma poita, usada por pequenas embarcações de pesca para fundear, ou seja, para ancorar a canoa num ponto, quando o barco virou e todos caíram na água.

O local do afogamento é conhecido como Funil do Lajeado, um estreito de 200 metros entre a Serra do Lajeado e a Serra do Estrondo, onde as águas do Rio Tocantins se comprimem, atingindo alta velocidade.O único sobrevivente foi Antônio Francisco Ribeiro, 33 anos, que conseguiu sair do rio e acionou o Corpo de Bombeiros. Antônio Ivan de Carvalho, 47 anos, e José Edson da Silva, 52 anos foram encontrados no domingo após buscas no local.

A terceira vítima, Jailton Medeiros de Souza, 38 anos, ainda não foi localizada, as equipe de resgate continuam as buscas na tentativa de localizar o corpo. As vítimas são residentes de Brasília e estavam no Tocantins a trabalho. De acordo com relatos de pessoas que estavam no local, os envolvidos no acidente acampavam nas margens do rio e haviam ingerido bebida alcoólica. Todos estavam sem colete e não possuíam arrais amador, habilitação para conduzir embarcações de pequeno porte.

Tocantinópolis

Em Tocantinópolis os bombeiros foram acionados por volta das 4h da manhã da madrugada de domingo, 3. A vítima Nélio Sérgio Gonçalves Santos, 46 anos, estava na Praia do Meio acompanhado de amigos e após ingerirem bebida alcoólica acabaram dormindo na areia. Quando perceberam Nélio, que era residente do município havia desaparecido. O local onde aconteceu o acidente é de forte correnteza.

A equipe dos bombeiros de Tocantinópolis realizou mergulho durante todo o domingo e nesta segunda-feira, 04, as buscas de superfície continuam. “O afogamento é uma das principais causas acidentais de morte em adultos e em boa parte dos acidentes estão relacionadosao consumo de bebida alcoólica. No caso de Lajeado possivelmente as vítimas não conheciam o local, além disso, o excesso de confiança e exaustão ao nadar são outros motivos que provocam esse tipo de acidente”, explicou o comandante do 1° Batalhão dos Bombeiros capitão Cleber Sobrinho.

Dicas:

Nunca ignore o dito popular: “água no umbigo, sinal de perigo”. Isso para quando a pessoa estiver sóbria, caso esteja sob efeito de álcool, o correto é que não se faça o uso de rios e lagos para tomar banho.Ao utilizar embarcações de pequeno porte (canoas, jet-ski, caiaques, pranchas, equipamentos náuticos de esporte e recreio, use o colete. É obrigatório vestir o equipamento preventivo e não apenas portar o colete na embarcação.