Economia

Foto: Divulgação

Com uma meta mais ousada a cada ano, o Banco da Amazônia, principal agente financeiro do Governo Federal na região norte, planeja investir mais de R$ 100 milhões na Agrotins 2015, maior feira da região. Para alcançar esse objetivo, a equipe aposta nas linhas de créditos especiais, nas baixas taxas de juros e na capacidade do agronegócio que mesmo passando por uma elevação nacional de taxas, ainda se sobressai diante as outras áreas de investimento.

O crescente montante contratado em cada edição da feira reflete os bons negócios que são concretizados no Estado: “O Banco vem crescendo sua aplicação a cada ano na Agrotins. Fizemos R$ 27 milhões em 2013, R$ 59 milhões em 2014 e nossa meta é aplicar R$ 100 milhões em 2015, uma meta ousada por conta da crise econômica e do ajuste fiscal, mas acreditamos na força do agronegócio que tem um cenário bom para este ano”, pontua o superintendente no Tocantins, Marivaldo Melo.

As principais taxas que o Banco trabalha feira são as de 4,5% para compra de máquinas e equipamentos e 7% para investimento em custeio. Além dessas, também existe o Pronaf com juros que variam de 0,5% a 2% a.a com desconto de adimplência que pode chegar até 44%%. Este ano, até o mês de maio, o Banco já tem contratado R1.624.506,28 em crédito de Fomento, sendo que deste montante, 28.173.736,08 é só para agricultura familiar.

Presidente na Agrotins 2015 

Esse ano o presidente da instituição, Valmir Pedro Rossi, virá a Palmas para participar da feira no dia 8 de maio. Na ocasião o presidente vai visitar alguns clientes, participar de uma coletiva de imprensa e presenciar a assinatura do termo de cooperação técnica entre Banco da Amazônia e Sebrae que firma acordo entre as instituições que se comprometem a realizar ações para melhorar a qualidade e ampliação do acesso ao crédito e aos serviços financeiros direcionados as micro e pequenas empresas e empreendedores individuais localizados na área de atuação do Banco. O evento conta com a participação do governador Marcelo Miranda, da diretoria do Sebrae/TO e empresários do Estado.